Autor Tópico: O Linux se rende ao mercado  (Lida 4304 vezes)

alexcosta67

  • Visitante
O Linux se rende ao mercado
« Online: 23 de Abril de 2007, 17:14 »
Qual é a desse cara??Fonte:
http://info.abril.com.br/aberto/infonews/042007/23042007-14.shl


O Linux se rende ao mercado
Segunda-feira, 23 de abril de 2007 - 16h01

Paul Sakuma / AP Photo
 
Larry Ellison, da Oracle:
lucro com software livre
SÃO PAULO - Nascido como um sistema alternativo, o programa tornou-se fonte de receitas para fornecedores tradicionais.


Há um adágio segundo o qual quem nunca foi ;/) na juventude não tem coração, mas quem continua ;/) depois da maturidade não tem razão. O provérbio é controverso, mas parece ser seguido à risca no setor de software. É o que sugere a história do Linux, sistema criado no início dos anos 90 que se diferencia por não cobrar licenças de uso e permitir que seu código-fonte seja livremente copiado e modificado. Com essa proposta, o Linux caiu no gosto de programadores espalhados pelos quatro cantos do mundo. Trabalhando de forma voluntária, com o reconhecimento intelectual como única recompensa, essa comunidade aprimora constantemente o sistema. O apoio dessa turma é tão entusiasmado que por vezes ganha contornos ideológicos. Alguns parecem acreditar que o programa libertará o mundo da ganância dos fornecedores tradicionais, cuja maior imagem é a Microsoft. O Linux seria o principal representante de uma espécie de socialismo dos bits. Ironicamente, o crescente sucesso que o produto vem conquistando se deve justamente à sua conversão ao mercado.


Saem os jovens programadores trajando bermudas e tênis, entram os executivos engravatados. Alguns dos maiores e mais tradicionais fornecedores de tecnologia, como IBM, Oracle e HP, abraçaram o Linux e gradativamente o colocaram no centro de suas estratégias. Essas empresas estão faturando alto com o sistema que outrora se apresentava como alternativa ao status quo do mercado tecnológico. É verdade que o Linux nem sequer arranha a supremacia do Windows nos computadores pessoais. Mas já é uma séria alternativa para servidores, os grandes computadores que controlam as redes corporativas. A consultoria IDC estima que o conjunto de produtos e serviços que gravitam ao redor do Linux vá gerar 35 bilhões de dólares mundialmente em 2008. No Brasil, dos 850 milhões de dólares que a venda de servidores movimentou em 2006, cerca de 12% vieram de negócios envolvendo máquinas munidas com o sistema que tem o pingüim como símbolo. No começo da década, esse número era apenas 2%. Um estudo da Fundação Getulio Var gas mostra que mais de 16% dos servidores instalados nas empresas nacionais rodam Linux -- participação que aumenta a cada ano. "Grandes fornecedoras que competem com a Microsoft em vários mercados precisavam de uma alternativa", diz Fernando Meirelles, da FGV. "Elas têm interesse estratégico e legítimo de apoiar o Linux."


E é exatamente o que estão fazendo. Atualmente, todos os equipamentos que a IBM vende são adaptados para o sistema de código aberto. Além disso, mais de 700 softwares que a companhia desenvolve, desde banco de dados até programas de e-mail, rodam sobre o sistema operacional. "O Linux tornou-se um dos eixos centrais da atuação da IBM", diz Haroldo Hoffmann, diretor de iniciativas estratégicas da Big Blue. A Oracle segue uma tática semelhante. A companhia apóia o Linux desde 1998, por orientação direta de seu executivo-chefe, Larry Ellison. "No último ano fiscal, ultrapassamos a marca de 1 bilhão de dólares em receitas de produtos e serviços relacionados ao Linux", diz Luiz Meisler, vice-presidente sênior da Oracle para a América Latina.


À primeira vista, parece natural supor que a conta nunca vai fechar para fornecedores que trabalham com um produto conhecido justamente por ser entregue de graça. Natural -- e equivocado. O Linux é realmente oferecido sem cobrar a tradicional licença de uso. Mas o fato é que um sistema operacional não significa nada sozinho e representa apenas uma fração dos custos totais de grandes projetos de tecnologia nas empresas -- que também incluem o apoio de uma consultoria, compra de máquinas e acordos de assistência técnica. Uma fornecedora como a IBM fatura alto com cada um desses itens. A conta fecha -- e geralmente com muitos zeros à direita.


A comunidade do Linux também ganha com isso. Sua disseminação no ambiente empresarial deve-se a esse apoio de grandes fornecedores. Petrobras, Casas Bahia e Itautec -- para ficar só em casos brasileiros -- não adotaram a tecnologia só por suas qualidades técnicas. É fundamental ter um contrato de instalação, suporte e atualização com um prestador de serviços confiável, que não vai desaparecer do dia para a noite. Da mesma forma, é preciso uma ampla oferta de software e máquinas preparadas para trabalhar num ambiente de Linux. As fornecedoras tradicionais de tecnologia garantem essas condições. Algumas fizeram ainda mais: a Oracle, por exemplo, realizou nos últimos anos uma migração completa dos sistemas que garantem seu próprio funcionamento para Linux. "Somos uma vitrine do sucesso do Linux", diz Meisler. Hoje, todos os 12 000 servidores da companhia, que emprega 75 000 pessoas, rodam o software livre. Nada mau para um programa que, em sua juventude, pretendia ser a esquerda do mercado de tecnologia. Que diferença fazem alguns cabelos brancos.

Ricardo Cesar, da Exame

Offline samuelbh

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 582
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #1 Online: 23 de Abril de 2007, 17:56 »
Eu concordo com tudo o que ele disse (talvez por eu ser administrador e a revista EXAME ser focada para minha profissão). O Linux hoje tem crescido de forma incrível, e hoje já dá para ganhar dinheiro com ele. Aliás, essa é minha meta para quando eu formar na faculdade, já que adoro Linux e também quero ganhar dinheiro (não dá para viver apenas de ideologia, não é mesmo?).
Assinatura removida pela Equipe do Fórum

Offline paozinho

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 432
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #2 Online: 23 de Abril de 2007, 18:46 »
Eu concordo com tudo o que ele disse (talvez por eu ser administrador e a revista EXAME ser focada para minha profissão). O Linux hoje tem crescido de forma incrível, e hoje já dá para ganhar dinheiro com ele. Aliás, essa é minha meta para quando eu formar na faculdade, já que adoro Linux e também quero ganhar dinheiro (não dá para viver apenas de ideologia, não é mesmo?).

E essa é a idéia...eu acredito realmente que deve fazer aquilo que você gosta. Ganhar dinheiro com o que você gosta ! Pois você será duplamente realizado, realizado por fazer o que ama e por estar ganhando dinheiro. Eu também pretendo trabalhar com Linux, tem coisa melhor ???

Dinheiro é a consequência do trabalho : P

Offline celsofaf

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 254
  • Ubuntu 12.10
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #3 Online: 23 de Abril de 2007, 20:14 »
Belíssimo artigo, que mostra mais uma das vantagens do software livre: as cifras que você pode ganhar.
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Offline BetinhoDJ

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 129
  • Ubuntu 7.04 / Arch Linux
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #4 Online: 23 de Abril de 2007, 20:53 »
Muito bom o artigo... Acho que hoje em dia ninguem tem essa ilusão ideológica de que o Linux será sempre 100% livre em todas as instâncias que ele é capaz de atuar. Até porque mesmo pra nós o Linux não é 100% livre ja que pra utiliza-lo precisamos ter um computador e eu ainda não consegui um de graça em lugar nenhum. E o usuário doméstico lucra muito com esse crescimento comercial do Linux, ja que a grande maioria das distribuições comerciais que desenvolvem o Linux para uso em servidores e também outras ferramentas de uso comercial baseadas em Linux, também tem versões free para usuários domésticos ou de pequeno porte e essas versões sempre são presenteadas com evoluções vindas das versões comerciais.
Para uma empresa de grande porte pagar por um sistema Linux pode ser um grande negócio, ja que costumeiramente ele é sempre mais barato do que os concorrentes e muitas vezes poupa a empresa de ter que investir numa renovação do seu parque de máquinas, ja que o Linux consegue fazer mais consumindo menos hardware.

Vivendo e Aprendendo!!

Offline s4suk3

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 78
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #5 Online: 23 de Abril de 2007, 21:08 »
A questão é que nunca foi "proibido" utilizar o Linux para ganhar uma grana preta, desde que não fira "os dogmas do Software Livre".
Ele não vai deixar de ser uma resposta para "o imperiali$mo da Micro$oft", simplesmente porque isso já era planejado na GPL.
Pentium 4 2.8ghz - 512 RAM DDR 400Mhz -  2 HDs 20gb 7200rpm IDE - Radeon 9200 PRO 128/64 - Arch Linux 2007.09 "Core Dump"
-
Humor, Linux, Software Livre e o resto :P
http://sryche.wordpress.com

Offline rodox12

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 304
  • Coisinha fofa!
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #6 Online: 24 de Abril de 2007, 12:42 »
O unico jeito errado de ganhar dinheiro com software livre eh "vende-lo" como a *** da Novell esta fazendo...

a materia do cara esta corretissima...amor nao enxe barriga...o que adianta termos ideias se nao temos sifras para aplicalas...uma empresa que eu apoio(acredito que ngm tenha nada contra) e tento ajudar nos foruns e a Red Hat(Fedora)...eles cobram pelos seus servicos para investir em tecnologia e, consequentemente, em software livre.

Nosso amigo Mark teve que investir muita grana para o Ubuntu ficar como esta. Em uma entrevista feita com ele, o entrevistador pergunto se ele investe muito dinheiro ainda no Ubuntu ou o projeto ja esta caminhado com as proprias pernas. Ele respondeu que investe muito dinheiro ainda, mas isto esta mudando.
« Última modificação: 24 de Abril de 2007, 12:45 por rodox12 »
Temos que fixar o bug #1.

Offline solanoalves

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 398
  • Arch Linux
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #7 Online: 24 de Abril de 2007, 13:18 »
Realmente bom o artigo, só temo pela popularidade que 'pode' carregar consigo a falência.

Offline rodox12

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 304
  • Coisinha fofa!
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #8 Online: 24 de Abril de 2007, 17:07 »
A popularidade nao sera o problema. Porque o Linux primeiro se equipou e agora esta saindo para o povao que clica em qualquer link com um cartao virtual que passem para eles.

O windows fez ao contrario, vendeu milhoes de copias e depois comecou a descobrir as falhas.

Nos temos como vantagem a experiencia dos erros da M$.
Temos que fixar o bug #1.

Offline neofito_ubuntu

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 27
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #9 Online: 27 de Abril de 2007, 16:04 »
o papai bill um dia estava correndo atras da falida netscape... quando acordou mordeu e devorou o que queria...  >:( quem garante q nao vai acontecer o mesmo com o linux?... ??? nao tem o OS X da apple um pouco de linux? e nao tem o papai bill um pouco da apple?... ??? e "quem" nao usaria o MSLinux, o "melhor" sistema operativo da terra?... :o
brincadeiras a parte, ora menos ora o papai bill acorda e devora algumas ovelhinas, ou melhor alguns pinguinzinhos...
e deus ajude e nos proteja   :o

Offline Lucas_Panurge

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 117
  • ^^
    • Ver perfil
    • Gentle Traveller
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #10 Online: 27 de Abril de 2007, 17:19 »
novamente cito a frase: "Software Livre é uma questão de liberdade, não de preço"

sem mais
gtalk: lucas.pan@gmail.com
icq: lucasspan
GNU/Linux User #440333

Offline rodox12

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 304
  • Coisinha fofa!
    • Ver perfil
Re: O Linux se rende ao mercado
« Resposta #11 Online: 27 de Abril de 2007, 17:31 »
o papai bill um dia estava correndo atras da falida netscape... quando acordou mordeu e devorou o que queria...  >:( quem garante q nao vai acontecer o mesmo com o linux?... ??? nao tem o OS X da apple um pouco de linux? e nao tem o papai bill um pouco da apple?... ??? e "quem" nao usaria o MSLinux, o "melhor" sistema operativo da terra?... :o
brincadeiras a parte, ora menos ora o papai bill acorda e devora algumas ovelhinas, ou melhor alguns pinguinzinhos...
e deus ajude e nos proteja   :o

Li em varios foruns, blogs sobre este assunto e cheguei a conclusao que ele nao ira fazer isso. Eles nao provaram em nenhum momento(claramente) quais patentes "nos" violamos. A IBM eh a empresa que mais tem patentes e ela esta do nosso lado. Voce acha que a MS nunca copiou ou violou nada? Esse seria o principal motivo para eles conseguirem "derrubar" o linux. E sobre o acordo com a Novell, acredito que este acordo tenha acontecido para amenizar o processo milhonario que Uniao Europeia abriu contra a MS.
Temos que fixar o bug #1.