Autor Tópico: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop  (Lida 69411 vezes)

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #45 Online: 26 de Novembro de 2008, 19:01 »
Se essa idéia fosse realmente verdadeira, o JAVA jamais seria o que é hoje uma plataforma sólida e robusta. Ao contrário do linux o java não foi um projeto de facudade. E sempre teve um motivo para existir. É totalmente baseado em prestação de serviço e agora é open source e vai continuar dando certo por causa do seu objetivo. (ele nao era open-source, mas sempre foi totalmente free). O problema do linux é justamente esse. Não tem um foco especifico. É muito aberto. Não é a toa que a maior renda com linux é da Vermelha e na parte de servidores. Ela deu um foco ao linux dela. Grupos radicais como o GNU que não aceitam que um sistema operacional possa gerar renda a alguem fazem com que apareçam 300 distribuições a cada dia desencorajarando qualquer empresa a investir no linux como plataforma. E isso dificuta muito uma padronização, o que considero uma chave para o sucesso de qualquer coisa em um mundo globalizado. Se o ubuntu conseguir isso, o que deve demorar bastante, dai sim vai começar a trazer beneficios. Enquanto existir essa zona de cada um faz do seu jeito, vai ser muito dificil as empresas acreditarem no linux para desktop e investirem nele. Eu mesmo só comecei a acreditar após usar o ubuntu. Infelizmente o linux ainda está gatinhando no desktop, mas não acho que isso se de ao fato de ser open-source. Acredito que isso se de ao fato de não ter um padrão (pacotes, diretorios, arquivos de configuração, etc). Não podemos esquecer que o Windows sempre foi unico. E a segunda opção sempre foi carissima. Pra mim os problemas são as várias distribuições cada uma com um jeito de trabalhar que complica tudo. Se pelo menos unificassem as estruturas e os pacotes, ja seria um grande avanço. Ser open source ou não, não vai atrapalhar. Ser despadronizado sim atrapalha muito. Agora querer que a adobe abra o photoshop é palhaçada mesmo. E devemos lembrar que o google oferece um monte de serviços gratuitos e é uma das maiores empresas que crescem no mundo.
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline markbr

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 5
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #46 Online: 26 de Novembro de 2008, 19:13 »
Se essa idéia fosse realmente verdadeira, o JAVA jamais seria o que é hoje uma plataforma sólida e robusta. Ao contrário do linux o java não foi um projeto de facudade. E sempre teve um motivo para existir. É totalmente baseado em prestação de serviço e agora é open source e vai continuar dando certo por causa do seu objetivo. (ele nao era open-source, mas sempre foi totalmente free). O problema do linux é justamente esse. Não tem um foco especifico. É muito aberto. Não é a toa que a maior renda com linux é da Vermelha e na parte de servidores. Ela deu um foco ao linux dela. Grupos radicais como o GNU que não aceitam que um sistema operacional possa gerar renda a alguem fazem com que apareçam 300 distribuições a cada dia desencorajarando qualquer empresa a investir no linux como plataforma. E isso dificuta muito uma padronização, o que considero uma chave para o sucesso de qualquer coisa em um mundo globalizado. Se o ubuntu conseguir isso, o que deve demorar bastante, dai sim vai começar a trazer beneficios. Enquanto existir essa zona de cada um faz do seu jeito, vai ser muito dificil as empresas acreditarem no linux para desktop e investirem nele. Eu mesmo só comecei a acreditar após usar o ubuntu. Infelizmente o linux ainda está gatinhando no desktop, mas não acho que isso se de ao fato de ser open-source. Acredito que isso se de ao fato de não ter um padrão (pacotes, diretorios, arquivos de configuração, etc). Não podemos esquecer que o Windows sempre foi unico. E a segunda opção sempre foi carissima. Pra mim os problemas são as várias distribuições cada uma com um jeito de trabalhar que complica tudo. Se pelo menos unificassem as estruturas e os pacotes, ja seria um grande avanço. Ser open source ou não, não vai atrapalhar. Ser despadronizado sim atrapalha muito. Agora querer que a adobe abra o photoshop é palhaçada mesmo. E devemos lembrar que o google oferece um monte de serviços gratuitos e é uma das maiores empresas que crescem no mundo.

Essa é a maior contradição, o google no fundo no fundo não é open source.
Se fosse revelaria os algoritmos da sua máquina de busca. :P

Só para reforçar aqui meu argumento quanto a MySQL que alguns perguntaram...

O principal modo da MySQL ganhar dinheiro não é serviço, ou seja a MySQL NÃO GANHA dinheiro com Serviço ela ganha grana vendendo o BD para projetos closed source.

Fontes:

http://www.wired.com/techbiz/it/news/2004/02/62369
To make money, MySQL adopted what Urlocker calls a dual-license model. Under this scheme, users can get the product for free if they agree to abide by a standard open-source license and make changes to the software available to other developers.

Customers who don't want to share their code can buy a commercial license for about $500 per database server. This price, McKendrick notes, compares with a cost of several thousand dollars per server that companies typically pay the major commercial vendors.

Currently, the company has about 4,000 paying customers, who brought in more than $10 million in sales in 2003.



http://www.osnews.com/story/13823/Business_Factors_in_OSS_Database_Companies/page2/
The dual licensing model is a powerful vehicle for enhancing revenue. Without the ability to offer a commercial license for the core database product, MySQL would forego fully 66% of its total revenue. In essence, the dual license allows MySQL to triple its revenues.
« Última modificação: 26 de Novembro de 2008, 19:19 por markbr »
Estudante de Ciência da Computação UFG
http://www.inf.ufg.br/~marcosroriz/
Entusiasta da tecnologia Open Source - Principalmente Java ^^

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #47 Online: 26 de Novembro de 2008, 19:29 »
O Google não é open-source. Mas as suas aplicações são free.
Isso é o que realmente importa para quem usa. Mas se fossem open-source não vejo onde fariam diferença porque entre usar uma planilha do fundo de quital LTDA e o google, eu sempre usaria a do google.
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline markbr

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 5
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #48 Online: 26 de Novembro de 2008, 19:38 »
O Google não é open-source. Mas as suas aplicações são free.
Isso é o que realmente importa para quem usa. Mas se fossem open-source não vejo onde fariam diferença porque entre usar uma planilha do fundo de quital LTDA e o google, eu sempre usaria a do google.

Será que o google ganharia tanta grana se seus aplicativos fossem open source?
Estudante de Ciência da Computação UFG
http://www.inf.ufg.br/~marcosroriz/
Entusiasta da tecnologia Open Source - Principalmente Java ^^

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #49 Online: 26 de Novembro de 2008, 21:44 »
O Google não é open-source. Mas as suas aplicações são free.
Isso é o que realmente importa para quem usa. Mas se fossem open-source não vejo onde fariam diferença porque entre usar uma planilha do fundo de quital LTDA e o google, eu sempre usaria a do google.

Será que o google ganharia tanta grana se seus aplicativos fossem open source?
Vc ainda tem duvida? Todo o kit de desenvolvimento do google maps e gmail são open source com documentação para se programar com eles. Tem vários projetos da google que são open source. O Problema é que o cérebro da google não é open source. E ela ganha dinheiro com prestação de serviços criados a partir de suas idéias. Por isso ela é  um monstro na internet, veja a microsoft tentando comprar o yahoo para ter condições de competir pq seu modelo fechado não consegue dar resultados na internet que possui a alma totalmente aberta. E inclusive o celular que a google vai lançar tem plataforma open source. Não tenho duvidas que a maoria das empresas  vai aderir essa plataforma pq além de ser um padrão não vão precisar gastar com treinamento (outro problema com o linux) e pesquisa, pois a google ja fez isso. Só que será google que vai ditar as regras e tendências. Sendo assim ela sempre vai estar a frente de seus concorrentes. vc está
Mas vc está certo em uma coisa. Ganhar dinheiro com open-source não é tarefa facil. É precisa realmente saber fazer isso.
« Última modificação: 26 de Novembro de 2008, 21:47 por marcos_vargens »
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline ze bob

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 14
  • Dred dog
    • Ver perfil
    • Não recomendado pra cardiacos e imbecis
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #50 Online: 29 de Dezembro de 2008, 15:28 »
Só para exemplificar a questão, vejamos o caso do Skype. Se você for no site do Skype e for na seção de download para linux, você vai encontrar nada mais, nada menos do que 11 instaladores diferentes. Ou seja, jogos para linux decente é inviável em maneira comercial. Principalmente se consideramos que o jogo for open source. Imagina dar suporte para um jogo open source, aonde, teoricamente o usuário poderia modificar o código...

CONCORDO, porém tenho que ressaltar, que a culpa disso é dos próprios geeks do linux. assim como blogueiro postou, o linux parece uma religião e é assim mesmo...   o linux unificado seria muito mais forte do que ramificado, ou seja, enquanto existir .rpm .bin .deb  .xpt  .pqp .fdp   vai continuar a mesma coisa...

os usuários windows sempre tendo desprezo pelo linux e os fabricantes de jogos, hardwares e softwares em geral não dando suporte!  enquanto isso microsoft da risada

Offline jomafras

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 2.009
  • 17.04 Zesty Zapus
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #51 Online: 03 de Janeiro de 2009, 01:18 »
Por coincidência, depois de instalar o Mandriva One 2009 ( uma excelente Distro, mesma linha do Ubuntu) tive um probleminha para instalar o mPlayer (meu preferido) e dei uma entrada no Fórum do Mandriva (do mesmo porte do Ubuntu) e acabei lendo um monte de tópico, inclusive um com um artigo do Morimoto sobre esse mesmo assunto.
Para mim, um usuário doméstico que gosta de usar um PC, não interessa quem é melhor nem quem é pior mas, o que supre as minhas necessidades.
Quanto a questão econômica sou mais o Linus Torvalds do que os outros relacionados.
Falar que o Bill Gates hoje é filantrópico é querer tapar o sol com a peneira.
Eu penso que a grande maioria dos usuários de um PC precisa apenas de Internet (o Linux tem), editor de texto e planilha eletrônica (o Linux tem), multimídia (o Linux tem), programas para contato on-line (o Linux tem) e, mais um ou outro programa que o Ubuntu (Linux) também tem.
Logicamente quando se fala em jogos,  AutoCad,  PhotoShop e similares a coisa complica um pouco mas, a maioria das pessoas não usa isso e, não quer nem saber se existe Wine, Cedega, Virtual Box e etc.
O que é preciso concentrar é nisso : o que a maioria das pessoas precisa o Linux tem? Tem.
E qual é vantagem do Linux sobre o Windows ? Hein? A maior vantagem? Gente é tudo grátis.
Se a Canonical tem condição de bancar o Ubuntu por que não usar Ubuntu?
Eu não tenho nenhum problema com o Ubuntu, uso 64 bits e tudo funciona perfeitamente, não me falta nada.
Lógico, sou um usuário doméstico e só preciso das coisas básicas mas, tenho e é tudo grátis, só gasto o preço do CD que compro para gravar a imagem ISO do Ubuntu, mais nada.
E o Windows? Hein? Tem alguma coisa grátis? Tem sim, para um usuário doméstico bem experiente tudo também é grátis, só com uma pequena diferença, é ilegal.
Então, pra mim a verdade é essa. Não me interessa se o Linux vai desbancar o Windows, interessa que ele tem tudo que eu preciso e tudo "free".
Mais cedo ou mais tarde um maior número de usuários vai entender isso e a história será outra.
O que pesa desfavoravelmente ao Linux, sem dúvida é o grande número de Distros (isso é um complicador) e vai atrasar a entrada do Linux pra valer no Desktop.
« Última modificação: 04 de Janeiro de 2009, 00:12 por pintinho »
O Ubuntu sem dúvida é a melhor Distro.
Pesquise primeiro... só depois abra um tópico.
Canal do YouTube - Blog

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #52 Online: 03 de Janeiro de 2009, 13:40 »
Basico por basico nego vai sempre preferir o windows. Porque é mais usado. Tem que ter um diferencial para conquistar usuários.
E windows domestico no Brasil é de graça. Tem nem como se discutir isso.
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline Adriano R.N.

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.095
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #53 Online: 12 de Julho de 2009, 03:30 »
Camaradas, o debate é caloroso, porém, como professor de História não vejo como combater o monopólio sem a força do Estado. O processo de consolidação da burguesia no poder se deu quando ela percebeu que além do poder econômico ela deveria controlar o poder político.
Se queremos enfrentar a força dos monopólios é necessário usar a força política, isso implica em participar dos espaços políticos existentes na sociedade.
Espero que não confundam participação política, com política partidária. Temos que ter força em organismos nacionais e internacionais. Quem sabe transformar o acesso à informática em um direito humano, com isso tonar os Estados responsáveis pelas políticas públicas de informática básica.
Quero dizer que assim como é universalmente aceito que a responsabilidade pela educação básica é do poder público, a universalização da informática deve ser também. (e não importa em que sistema isso ocorra).
Esse tipo de discussão deve ser acompanhado de perto por comunidades de software livre, educadores, agentes públicos, sociedade civil organizada e população em geral,  contribuindo para que o dinheiro público não seja transferido para iniciativa privada sem necessidade, nem que políticos carreirista se torne “déspotas da tecnologia open” e aproveite para criar ditaduras.
Com isso poderemos, por exemplo, ver as pessoas aprenderem a usar um editor de texto (e não o word) e assim perceberem que computador e sistema operacional é muito mais que windows.
Por fim, concordo com os companheiros que defendem uma padronização, isso facilitaria muito as coisas, porém, o debate não é apenas técnico, mas também político.

Muito AXÉ!!!
Boa sorte e Muito AXÉ!!!

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #54 Online: 12 de Julho de 2009, 15:46 »
Mas o Linux vai levar um golpe forte com o lançamento do Windows 7. Agora ele está bem mais bonito e muito mais eficiênte que o vista. Com o Windows 7, pelo menos para mim, fica claro que o monopolio no Desktop volta a se consolidar de vez na mão da Micorosft. Linux é para poucos. Pessoas com senso critico e que tem a mente aberta. Ou seja, menos de 1/5 da população. Espero que os investimentos continuem sempre e que ele fica cada vez melhor, mas ja desisti da idéia de ver ele ser usado tanto quanto Windows um dia. Espero que ele fique cada vez melhor para nós. Porque para a maioria ele nunca vai ser bom o suficiênte.
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline Polaco

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 525
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #55 Online: 13 de Julho de 2009, 08:46 »
Mas o Linux vai levar um golpe forte com o lançamento do Windows 7. Agora ele está bem mais bonito e muito mais eficiênte que o vista. Com o Windows 7, pelo menos para mim, fica claro que o monopolio no Desktop volta a se consolidar de vez na mão da Micorosft. Linux é para poucos. Pessoas com senso critico e que tem a mente aberta. Ou seja, menos de 1/5 da população. Espero que os investimentos continuem sempre e que ele fica cada vez melhor, mas ja desisti da idéia de ver ele ser usado tanto quanto Windows um dia. Espero que ele fique cada vez melhor para nós. Porque para a maioria ele nunca vai ser bom o suficiênte.

Muito hype em cima do W7, na verdade ele não foge muito de um Vista maquiado, há algumas melhorias, sem dúvida, mas no geral mesmo os requisitos e as exigências do sistema são praticamente iguais entre as duas versões.
Ubuntu 10.04 x64 @ Dell Optiplex 740

Offline Mero_

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 86
  • Slack, Because It Works! Keep It Simple, Stupid..
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #56 Online: 13 de Julho de 2009, 10:30 »
 Não vou entrar em discussão sobre o tema do tópico em si, mas sobre alguns questionamentos e o quanto de credibilidade se deve dar a alguns pontos (apesar de concordar em partes com outros) e ao autor do texto, antes que mandem esse tópico pra cova de novo, só gostaria de destacar uma indagação pertinente.
Por alexcosta67:
Citar
Pergunto o quanto o especialista em blogs conhece de linux?
Não é que é uma boa pergunda...

Informações que considero questionáveis:
Citar
Infelizmente, apesar de todos os seus pontos fortes, Linus é um fracasso como defensor.
Citar
É justo dizer que sua imagem pública é a de um programador que é, principalmente, normal, mas um pouco inseguro, que se afasta de seus deveres em relação ao Linux para se comunicar com o mundo externo somente quando uma situação realmente o perturba.
Citar
Linus Torvalds não é uma grande força para conduzir mudanças.
Ele deve estar um pouco mal informado, pra começar, quem disse que o Linus é/foi eleito Defensor de alguma coisa?
Na mensagem original que Linus deixou no grupo de discussão de usuários MINIX já deixava bem claro que ele não tinha grandes intenções quanto ao "sistema", era um projeto mais pessoal que ele estava disponibilizando para feedback, e perguntar o que os usuários de MINIX não gostavam no mesmo, sem grandes intenções nem ambições (chegando a afirmar que nunca rodaria em nenhuma arquitetura que não i386: "pois isso foi o que eu consegui.."). Também em entrevistas posteriores ele deixou claro que estava mais preocupado "com a tecnologia em si" do que com a "política".
Penso que ele já fez a sua parte, quem achar que seja necessário que faça o resto.

Citar
5 – O Linux é "simples"; o Windows "simplesmente funciona"
Acho que isso ficaria quase correto se estivesse invertido...

Citar
Admito que esse não é o caso do Windows. Quaisquer que sejam os problemas que o Windows tenha – e vamos reconhecer que existem muitos – ele funciona, quando instalado. Os defeitos do Windows não envolvem uma impossibilidade de inicialização.
Esse cara realmente sabe doque tá falando?

Citar
Sim, você está correto. Sentei em frente ao meu terminal de computador, me sentindo humilhado por sua superioridade técnica.
Citar
Encarem a realidade, fanáticos. Vocês não são “os bons” porque usam Linux
Citar
Vocês estão apenas reforçando o estereótipo de serem “geeks”
Citar
tratam os iniciantes como se eles tivessem de provar alguma coisa para poderem entrar em seu clube de mentalidade elitista
Desculpando a questão mais pessoal (mas aproveitando que ele generalizou..), ele tem algum tipo de complexo intelectual?

Citar
Stallman tem construído sua reputação como um obsessivo defensor de software gratuito.No entanto, embora seu compromisso com um código gratuito seja admirável
Citar
em vez do nome preferido por Stallman: "software gratuito".
Onde ele pesquisou sobre os termos "Open Source" e "Free Software"? No tradutor do Google?
« Última modificação: 13 de Julho de 2009, 20:58 por Mero_ »
O verdadeiro Capitalismo não está no sistema, mas sim na mente e no coração das pessoas. (By Myself)

Offline proliferatus

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #57 Online: 13 de Julho de 2009, 16:16 »
Fracasso do Linux?
Só vejo o Linux crescendo ao meu redor.

  • Nas empresas de telecomunicações (trabalho em uma) vejo cada vez mais a utilização do Linux em embarcados e em softwares de Gerência.
  • Vejo grandes empresas que adotaram o Linux como OS corporativo, e também para suas aplicações.
  • Vejo novos usuários aderindo ao Linux, e os antigos permanecendo.
  • Nas universidades públicas (tá certo, são muito poucas, mas são a base tecnológica)

As pessoas tem visões diferentes sobre o assunto. Portanto acho que a melhor forma de discutir seria com números (estatísticas).

Como tem sido ao seu redor a disputa entre Vista e Ubuntu? Eu tenho visto muito mais gente me pedir o LiveCD emprestado do que qualquer versão do Uindows. Particularmente o Vista, não conheço ninguem que tenha.

É claro o Linux ainda é uma parcela muito pequena do total. Mas tenho visto sim, empresas ganharem dinheiro com o Linux. E ainda contribuírem de alguma forma. Não acho que o Linux vá cair de uma hora para outra.

E se a tendência é o crescimento, mesmo que muito pequeno, discordo que seja sinônimo de fracasso.

Offline marcos_vargens

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 135
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #58 Online: 13 de Julho de 2009, 23:39 »
Mas o Linux vai levar um golpe forte com o lançamento do Windows 7. Agora ele está bem mais bonito e muito mais eficiênte que o vista. Com o Windows 7, pelo menos para mim, fica claro que o monopolio no Desktop volta a se consolidar de vez na mão da Micorosft. Linux é para poucos. Pessoas com senso critico e que tem a mente aberta. Ou seja, menos de 1/5 da população. Espero que os investimentos continuem sempre e que ele fica cada vez melhor, mas ja desisti da idéia de ver ele ser usado tanto quanto Windows um dia. Espero que ele fique cada vez melhor para nós. Porque para a maioria ele nunca vai ser bom o suficiênte.

Muito hype em cima do W7, na verdade ele não foge muito de um Vista maquiado, há algumas melhorias, sem dúvida, mas no geral mesmo os requisitos e as exigências do sistema são praticamente iguais entre as duas versões.
Bom, não sei se você chegou a usar ele. Eu estou testando, em maquina virtual e instalado fisicamente no notebook. Se você usou vai ter que concordar comigo a menos que seja xiita. Ele é mais bonito do que qualquer distribuição que tenho visto (instalação padrão). E não querendo me gabar, mas quando comecei a utilizar o ubuntu, logo em seguida ele cresceu muito, porque se é bom para mim é bom para uma porção de gente "leiga" que tem caracteristicas parecidas. Baseado nisso estou dizendo que, quem vai começar a usar um sistema operacional, vai querer usar o W7. O Vista deveria conseguir esse feito se não fosse os problemas que todos conhecem, mas no W7 infelizmente corrigiram quase todos. O Sistema está realmente redondo, rápido e estavel. Agora, considerando o número de pessoas que vai usar o Ubuntu só porque ele é gratuito e legal, e o W7 pirata é ilegal (Lembrando que la fora ele custa merreca). Eu afirmo o que eu disse. Na área de Desktop o Ubuntu vai dar uma sumida da mídia e vai ter menos adéptos. O que pode (eu disse pode) causar menos investimento. Mas não acho que quem utiliza vai trocar. Mas com certeza vamos ter menos adéptos por conta das novidades e estabilidade do W7.
E não to puxando o saco não. Não gosto da microsoft, sou programador java. Utilizo o linux por vários motivos, mas não sou xiita. A Micrsoft merece os parabéns pelo W7. Fizeram um trabalho descente ao contrário do que foi feito no Vista. E lembrando que minha opnião é de usuário e não de quem fica fuçando kernel.
AMD Phenom II X4955 BE Ubuntu  11.10 64bits / Unity
Dell Inspiron 15R  Ubuntu 11.10 64bits / Unity

Offline Polaco

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 525
    • Ver perfil
Re: 7 motivos do fracasso do GNU/Linux no DeskTop
« Resposta #59 Online: 14 de Julho de 2009, 09:34 »
Mas o Linux vai levar um golpe forte com o lançamento do Windows 7. Agora ele está bem mais bonito e muito mais eficiênte que o vista. Com o Windows 7, pelo menos para mim, fica claro que o monopolio no Desktop volta a se consolidar de vez na mão da Micorosft. Linux é para poucos. Pessoas com senso critico e que tem a mente aberta. Ou seja, menos de 1/5 da população. Espero que os investimentos continuem sempre e que ele fica cada vez melhor, mas ja desisti da idéia de ver ele ser usado tanto quanto Windows um dia. Espero que ele fique cada vez melhor para nós. Porque para a maioria ele nunca vai ser bom o suficiênte.

Muito hype em cima do W7, na verdade ele não foge muito de um Vista maquiado, há algumas melhorias, sem dúvida, mas no geral mesmo os requisitos e as exigências do sistema são praticamente iguais entre as duas versões.
Bom, não sei se você chegou a usar ele. Eu estou testando, em maquina virtual e instalado fisicamente no notebook. Se você usou vai ter que concordar comigo a menos que seja xiita. Ele é mais bonito do que qualquer distribuição que tenho visto (instalação padrão). E não querendo me gabar, mas quando comecei a utilizar o ubuntu, logo em seguida ele cresceu muito, porque se é bom para mim é bom para uma porção de gente "leiga" que tem caracteristicas parecidas. Baseado nisso estou dizendo que, quem vai começar a usar um sistema operacional, vai querer usar o W7. O Vista deveria conseguir esse feito se não fosse os problemas que todos conhecem, mas no W7 infelizmente corrigiram quase todos. O Sistema está realmente redondo, rápido e estavel. Agora, considerando o número de pessoas que vai usar o Ubuntu só porque ele é gratuito e legal, e o W7 pirata é ilegal (Lembrando que la fora ele custa merreca). Eu afirmo o que eu disse. Na área de Desktop o Ubuntu vai dar uma sumida da mídia e vai ter menos adéptos. O que pode (eu disse pode) causar menos investimento. Mas não acho que quem utiliza vai trocar. Mas com certeza vamos ter menos adéptos por conta das novidades e estabilidade do W7.
E não to puxando o saco não. Não gosto da microsoft, sou programador java. Utilizo o linux por vários motivos, mas não sou xiita. A Micrsoft merece os parabéns pelo W7. Fizeram um trabalho descente ao contrário do que foi feito no Vista. E lembrando que minha opnião é de usuário e não de quem fica fuçando kernel.

Eu já usei sim o Windows 7, tanto virtualizado quanto "on bare metal" e sinceramente, não vi diferenças reais em desempenho se comparado ao Vista SP2.

A velocidade é idêntica à do Vista SP2, ambos consomem praticamente a mesma quantidade de memória, e nos testes de benchmark que fiz, os resultados foram idênticos, o que era de se esperar, afinal a Microsoft vem "requentando" o mesmo kernel NT desde a metade da década de 90.

Bonito, sem dúvida ele é, em todas as versões do Windows há avanços em usabilidade e design, até mesmo nas versões intermediárias (ME, Media Center, etc...) agora, quanto a estabilidade, o Vista SP2 já é bem estável, principalmente com o UAC protegendo o computador, como podem melhorar o que já funciona muito bem?  ???

Claro que o lançamento de um novo sistema pela Microsoft faz apontar todas os holofotes da para ela, o mesmo acontece para a Apple quando ela lança uma nova versão do OSX, e para a Canonical quando lança uma versão do Ubuntu... enfim, a cada momento as coisas mudam. :)

Eu ainda tenho a máquina com o W7 instalado, e ainda mantenho a minha opinião, é o mesmo Vista com um design diferente, uma aparada aqui, outra ali, uma ferramenta aqui, outra acolá, mas "debaixo do capô" os sistemas são iguais o que não deixa de ser bom, considerando que o Vista com uma máquina apropriada não é um sistema ruim, muito menos lento.

O Vista teve o seu "filme queimado" porque em 2006 exigia um hardware que muita gente não estava disposta a comprar (2Gb de memória, principalmente) e os montadores acabaram "empurrando" máquinas com o Vista e ridículos 512 megas de memória, isso sem contar no Aero, que exigia placas com aceleração 3D, ítem raro nas placas integradas da época.

Três anos depois, a Microsoft libera uma versão nova do Vista, que poderia ser simplesmente um SP3, exigindo os mesmos requisitos de hardware de três atrás, e o que acontece? com o hardware atual, o sistema novo é muito mais rápido.

Grande jogada de marketing, combustível para o hype.
« Última modificação: 14 de Julho de 2009, 09:40 por Polaco »
Ubuntu 10.04 x64 @ Dell Optiplex 740