Autor Tópico: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?  (Lida 8692 vezes)

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?
« Resposta #15 Online: 16 de Outubro de 2007, 14:26 »
Aí você arrebatou.
Informar qualquer um sabe, basta ter um QI mediano para cima.
Mas educar é formar um ser humano, isso um professor estará transmitindo exemplo para um aluno, concordo plenamente.
Não somente um professor, um pai por exemplo eu digo muitas vezes ser o maior professor de alguem, sair com os amigos, o relacionamento humano, é essencial.
Não basta dominar a linha de comando Unix, aí que esta a diferença entre ensinar simplesmente para educar literalmente.

Mas o projeto em sua essencia é incrível. O aluno irá organizar sua vida em termos digitais, falar que ele é besteira é mentira.
Acontece que a escola, não essa convencional onde existem quadros antigos e o professor é dono da razão e pronto, mas um lugar aonde as pessoas vão, as crianças e jovens, para aprender a se relacionar sempre terá de haver.

O problema que no nordeste as crianças vão pegar o laptop e vão falar: "Isso é de comer tia?!"



Offline KurtKraut

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 307
    • Ver perfil
    • http://planeta.ubuntubrasil.org/author/5
Re: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?
« Resposta #16 Online: 16 de Outubro de 2007, 14:36 »
O problema que no nordeste as crianças vão pegar o laptop e vão falar: "Isso é de comer tia?!"

Se a pobreza e a fome no Brasil fossem localizados em uma só região, tudo seria mais simples :P Cuidado com essas afirmações para não serem interpretadas como preconceito.

Já dei aula em pós-graduação aqui no sudeste onde os alunos me disseram que ainda usava mimeógrafo no trabalho deles.

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?
« Resposta #17 Online: 16 de Outubro de 2007, 14:48 »
Eu ressaltei o nordeste porque la o problema esta muito mais concentrado, mesmo no Sudeste temos problemas de pobrezas no interior e principalmente favelas que são um resultado da vinda de pessoas de regiões mais pobres para a cidade grande não bem sucedida.
Quem dera se la os problemas fossem mimiógrafos (um exemplo, isso engloba todos materiais escolares e infra-estrutura em geral). Quando fui pra la férias passadas, a população que pude perceber passava fome mesmo! Isso à 10 minutos de carro mais longe de São Luíz;

Isso não penso ser discriminação, é um modo sensacionalista de encarar os fatos, mas então me desculpe pelo modo que expressei.
E se fosse somente no nordeste, seria mais fácil sim, mas um pouco mais fácil. Em 15 minutos de carro longe da onde moro, crianças passam fome no lixão, é a triste realidade brasileira.
Antes de ter educação de qualidade, outros fatores importantes o Brasil tem de alcançar que é uma estrutura dos políticos, porque a política penso já estar bem estruturada, pois quando tivermos bons políticos, teremos investimento na educação.
Mas como o povo vai eleger bons políticos sem ter boa educação? Isso cabe a nós que temos oportunidade de pensar assim e ajudar as pessoas a ter mais esclarecimento, do mesmo modo que outras nos ajudaram.

E parabéns pela profissão de professor e pelas colocações.
« Última modificação: 16 de Outubro de 2007, 14:51 por igormol »

alexcosta67

  • Visitante
Re: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?
« Resposta #18 Online: 16 de Outubro de 2007, 15:23 »
Discodo de que para aprender precisa de um bom professor.
Quem faz você aprender não é o professor, ele é um facilidador do conhecimento, ele expõe o que ele aprendeu para você, mas que introjeta o conhecimento na mente do aluno é o próprio aluno. Todos nós aprendemos basicamente "sozinhos", o professor facilita o conhecimento, afinal, senão todos alunos de um mesmo professor teriam o mesmo desempenho escolar.
Eu conheço várias pessoas, inclusive faço muito isso, antes da matéria ser dada em sala de aula, pesquiso tudo no Google e já se aprende sem precisar do professor, usanod recursos multimídias.
Mas claro, isso varia muito do aluno e do nível de interesse.

Você esta falando de construtivismo (construção coletiva do conhecimento).
O problema é que a maioria dos professores das redes estaduais de ensino não aceitam bem esta idéia.
Bons professores fazem a diferença sim, no meu entender eu tive ótimos, não teria aprendido da mesma forma se não fossem eles.
O problema aqui trata-se do seguinte; como o professor vai ser esse facilitador de conhecimento se ele não sabe usar um computador?

abraços.

Offline Dimas

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 81
    • Ver perfil
Re: Um laptop por aluno. Vai sair do papel?
« Resposta #19 Online: 16 de Outubro de 2007, 23:25 »
Olha eu estive em uma palestra com um pessoal da UFRGS e eles estão implantando o projeto do OLPC em uma escola piloto de Porto Alegre. A palestra foi bem técnica, ou seja, falou mais sobre assuntos técnicos relacionados ao funcionamento do notebook. Eu não vou entrar em detalhes, pois tem simplesmente muita coisa para falar dele. A única coisa que eu vou dizer é que não existe atualmente, nenhum computador pessoal com tanta tecnologia quanto o projeto do OPLC desenvolvido pelo MIT. Isso é fato. Como eu disse, não vou me estender em assuntos técnicos, mas todas as especificações sobre o funcionamento do LAPTOP estão disponíveis na rede. Um detalhe técnico que eu vou falar é sobre os jogos, pornografia e etc que foi comentado aqui: existe um sistema de segurança que impede que eles rodem no LAPTOP. Mais uma vez, procurem por especificações técnicas, mesmo esse sistema de segurança é completamente diferente de qualquer outro aplicado em um computador pessoal atualmente.

Segundo, sobre as escolas: não sei se isso se aplica à todas as escolas do Brasil, mas na escola de Porto Alegre, os professores foram treinados juntos com os alunos.

O que acontece mais uma vez no Brasil, é que a mídia está passando uma imagem completamente ofuscada e direcionada sobre o que realmente está acontecendo.

Existem mais escolas implantando o sistema como teste. Procurem na rede sobre essas escolas.

Eu não quero dizer que sou a favor nem contra a ação do governo, até porque esse projeto é mundial, não é do governo brasileiro. O projeto foi inicialmente desenvolvidos por pesquisadores do MIT e educadores. Os governos apenas contribuem com o dinheiro. Não pensem que o projeto que foi desenvolvido preve apenas que o pessoal compre um computador pra cada e jogue la. Existe muita coisa detalhada no próprio projeto que prevê que ações sejam tomas antes, durante e depois da implantação dos computadores. Mas uma vez, procurem na rede... mas não nos canais de mídia.

http://laptop.org/

Abraços!
« Última modificação: 17 de Outubro de 2007, 00:10 por Dimas »
Dimas Gabriel
digabriel[at]gmail.com

"Liberdade é a questão, a única e exclusiva questão."