Autor Tópico: Como cheguei ao ubuntu  (Lida 2360 vezes)

Offline prestrelo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 28
    • Ver perfil
Como cheguei ao ubuntu
« Online: 15 de Maio de 2009, 11:37 »
Olá para todos da comunidade,

Meu primeiro contato com o linux aconteceu no início da faculdade. Desde então migrei por algumas distribuições até que depois de quebrar a cabeça com o Debian decidi migrar para o Ubuntu. Instalei primeiro em meu notebook e depois no PC do trabalho. Confeço que o ubuntu me surpreendeu pelo layout pelas funcionalidades e etc. Sempre achei que o usuário Linux prefere a distribuição que teve o primeiro contato (exemplo: se vc aprendeu a usar o linux com a distribuição Suse é dela que vc gostará mais), porém comigo foi diferente comecei usando Suse migrei para Fedora depois Debian e cheguei ao ubuntu. Conclui que a melhor distribuição para você é aquela que consegue aliar funcionalidade e usuabilidade. Sempre tive dificuldade em configurar os hardware do meu notebook com a versão 9.04 tudo funciona inclusive minha Camera "onboard" e além disso acho o ubuntu mais fácil de se usar. Não estou pregando que o linux tem que ser fácil de utilizar porém a solução dos problemas não podem vir da "reinvenção da roda". Em fim, uso o ubuntu a alguns anos e pretendo ficar por muito mais. Parabéns pelo tópico e boa sorte a todos.

Obrigado,

Cristiano Prestrelo.
« Última modificação: 15 de Maio de 2009, 11:39 por prestrelo »
Acer Spire 1100, Processador-AMD Turio X2 Ran-3Gb Video-ATI Radeon Xpress 1100, HD-120Gb

Offline brunoGeek

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 18
  • sudo cd /var/www/O_mundo_é_GEEK!
    • Ver perfil
Re: Como cheguei ao ubuntu
« Resposta #1 Online: 15 de Maio de 2009, 16:24 »
Conheci o Linux depois que fiz meu curso de manutenção de microcomputadores, quando um amigo meu de universidade me apresentou. Até aquela data nunca tinha esperimentado um linux. Ele me deu o Ubuntu acho que era a vs. 7.04, não tenho certeza pois não lembro. Como usuário que era tentei instalar no meu notebook e não consegui intalar o dual boot e perdi meu Win (naquela época não sabia que o linux montava a partição do Win), tentei me ajustar a cagada que tinha feito me adaptando ao Ubuntu, mas não foi muito lgl, pois na minha universidade tem rede wirelles, que não funcionou no Ubuntu. Mandei pro meu amigo para ver se ele fazia funcionar, mas foi em vão. Pesquisei sobre linux e descobri toda a história do Linux, então migrei o meu Ubuntu para o Kurumin e detestei, ele falava muito comigo e não resolvia nada entaum voltei para o tal = ("MS"). Passado meus estudos e aprendizado em Tecnologia da Informação, meu professor de redes, passou uma lição de lab para configurar a rede de um Ubuntu (8.10). Cara ele primeiro apresentou o Ubuntu, depois nos ensinou todos os comandos do bash e seus sufixos. Por ele ser entusiasta em software livre e eu ter sede de conhecimento ele me ensinou tudo sobre linux e Ubuntu, lógico que acada dia nós aprendemos mais com o uso, mas hoje e repudio (que fique claro que é a minha opnião e na minha avaliação comparativa Linux x Win o Ubuntu sai na frente). A questão é que nós temos que nos acostumar com o que não conhecido. O ser humano tem medo de aprender oque ele não conhece e isto é natural. Assim também é com o software livre e GNU/Linux.

Algumas considerações sobre GNU/Linux Ubuntu:
- O Ubuntu é baseado no Débian, eles tem o Kernel (ou coração) Linux que é um projeto universitário de recriação de um SO baseado em Unix.
- O Unix e seus derivados (Linux/BSD) são comprovadamente os melhores no quesito servidores
- O Linux dificilmente é atacado por malwares que atacam geralmente o Win, pois não são fabricados muitos malwares para ele e na questão inicialização dos arquivos o Linux sempre pede permissão para vc roda-los (só pega virus quem quer)
- O Ubuntu é um pouco difícil de se compreender no começo (principalmente o bash (apesar de ser uma das distro mais fáceis de se mexer)), mas depois de se acostumar com ele aprendemos a amar o SL.

Enfim eu gosto e só uso (quando eu posso é claro) Linux

Flw
"...se nós julgássemos a nós mesmos, não precisaríamos ser julgados"
Bruno Henrique Pacheco
Analista de Sistemas - Fátima Auto Ônibus