Autor Tópico: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?  (Lida 4188 vezes)

Offline Wallace Lins

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 0
    • Ver perfil
O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Online: 31 de MAR?O de 2009, 16:17 »
Bem,

Não daria para descrever tudo que estou achando do Ubuntu Linux até o momento, mesmo por que minha migração começou há poucos dias, mas nesse pouco tempo de utilização posso resumir em uma palavra, "Eficiência".
Sinto apenas ainda não poder migrar completamente, primeiro por não dominar o Sistema Linux e segundo por fazer uso de algumas ferramentas que me fazem "depender" do Window$, como por exemplo, o Visual Studio, C++ Builder, etc.
Contudo estou estudando a fundo para poder tão rápido ter o Ubuntu Linux como meu sistema base.
Deixo aqui meu sincero agradecimento a todos do fórum que tanto contribuiu e contribui com valiosas informações que tornam menos difícil a migração.

Obrigado a todos...
« Última modificação: 31 de MAR?O de 2009, 16:37 por Wallace Lins »
Wallace Lins
Analista de Sistemas Jr.
PUCMINAS-Belo Horizonte

Offline Riccardo Petrillo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 240
    • Ver perfil
Re: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Resposta #1 Online: 17 de Abril de 2009, 17:00 »
Utilizo a distribuição Ubuntu faz alguns meses, estou gostando, é muito bom... espero que a versão 9.04 seja mais "leve"... a versão 8.10 é um pouco "pesada".
Notebook Samsung core i5, 8gb Ram, Nvidia 2 gb, windows 10.

ChausDevereaux

  • Visitante
Re: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Resposta #2 Online: 18 de Abril de 2009, 03:57 »
Linux e a evolução da consciência

  • Nível 1: Fascínio. Fica deslumbrado com o novo sistema. Passa a detestar o Windows e tudo o que é proprietário. A filosofia do software livre é cativante, altruísta, e o incentiva a ajudar outros.
  • Nível 2: Revolta. Por nós considerado tão bom, deveria estar em todos os computadores do mundo. Faz-se discursos e mais discursos e a revolta só aumenta. O ódio ao Windows aumenta. A todos, recomenda Linux e software livre, movido pela paixão. Nasce um evangelizador.
  • Nível 3: Trégua. Aceita que o Windows tem o seu valor e importância, e que conquistou honestamente (cof!) o seu espaço. A filosofia SL ainda o balança, mas começa a desacreditar dela.
  • Nivel 4: Sublimação. Percebe que o Windows é um sistema como qualquer outro, com seus problemas, com seu nicho, assim como o Linux. Coisas como "M$", "RWindow$" e "W$" desaparecem do vocabulário. A filosofia SL torna-se vulgar, sem grandes encantos, e, aliada ao capitalismo, firma-se em sua mente apenas como um mais modelo válido de desenvolvimento. Passa a analisar as necessidades reais em vez da ideologia. Age de acordo com a realidade tangível. Neste nível, ocupa um lugar de destaque em alguma comunidade Linux ou torna-se um usuário ainda mais colaborativo do que era no nível 1.
« Última modificação: 18 de Abril de 2009, 03:59 por ChausDevereaux »

Offline clodoaldopsantos

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 12
    • Ver perfil
Re: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Resposta #3 Online: 22 de Junho de 2009, 12:50 »
Ubuntu linux é um SO facil de usar, seguro , configuravel e free.
O que mais poderia desejar?
Nem melhor nem pior que o "outro SO"... mas diferente e que agrada a muitos!

Offline asghan

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.221
    • Ver perfil
Re: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Resposta #4 Online: 22 de Junho de 2009, 19:45 »
Linux e a evolução da consciência

  • Nível 1: Fascínio. Fica deslumbrado com o novo sistema. Passa a detestar o Windows e tudo o que é proprietário. A filosofia do software livre é cativante, altruísta, e o incentiva a ajudar outros.
  • Nível 2: Revolta. Por nós considerado tão bom, deveria estar em todos os computadores do mundo. Faz-se discursos e mais discursos e a revolta só aumenta. O ódio ao Windows aumenta. A todos, recomenda Linux e software livre, movido pela paixão. Nasce um evangelizador.
  • Nível 3: Trégua. Aceita que o Windows tem o seu valor e importância, e que conquistou honestamente (cof!) o seu espaço. A filosofia SL ainda o balança, mas começa a desacreditar dela.
  • Nivel 4: Sublimação. Percebe que o Windows é um sistema como qualquer outro, com seus problemas, com seu nicho, assim como o Linux. Coisas como "M$", "RWindow$" e "W$" desaparecem do vocabulário. A filosofia SL torna-se vulgar, sem grandes encantos, e, aliada ao capitalismo, firma-se em sua mente apenas como um mais modelo válido de desenvolvimento. Passa a analisar as necessidades reais em vez da ideologia. Age de acordo com a realidade tangível. Neste nível, ocupa um lugar de destaque em alguma comunidade Linux ou torna-se um usuário ainda mais colaborativo do que era no nível 1.

Parece ser válido !!!!!!
   Ubuntu 12.04 - Unity 64bits

Offline felbicalho

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 33
    • Ver perfil
Re: O que tenho a dizer do Ubuntu Linux?
« Resposta #5 Online: 22 de Junho de 2009, 19:58 »
Concordo com tudo o que foi dito...

Adiciono ainda que o linux ainda carece de softwares mais "bonitos" para atingir um público maior. Temos muitos programas que são maravilhosos no uso, mas quando se trata de interface, deixam a desejar (openoffice e rhythmbox por exemplo). Não adianta fechar os olhos e dizer que a usabilidade é o que importa. Se fosse assim, não usaríamos temas no ubuntu...

Muitas queixas se dão também quanto a simplicidade de usar. O ubuntu já é um sistema bem simples, mas se comparado com o MacOs, por exemplo, fica complicado... Tenho lido um livro sobre o Steve Jobs e ele afirma que tudo quando se trata de tecnologia tem mais valor se é simples de usar. Começo a concordar com ele...

Mas como usuário ubuntu, não encontrei ainda um SO a altura, continuo utilizando somente ele na minha máquina (e no meu netbook) e tenho resultados ótimos.

Quem sabe em breve o ubuntu não caia no gosto da galera né?
Felipe Augusto Bicalho