Autor Tópico: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta  (Lida 9884 vezes)

Offline musinet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 279
    • Ver perfil
É pessoal... Vida de novato no Linux não é nada fácil... Apesar de participar há pouco tempo do Forum, já acompanhei algumas trocas de idéias sobre se o Ubuntu deveria ou não ser mais parecido com o Windows. A minha opinião, já colocada aqui, é de que SIM... Para quem está migrando de sistema, vindo do Windows, isso é muito importante, pois nos deixa mais confortáveis enquanto vamos descobrindo as novas formas de trabalhar.

Bom... hoje eu tive uma prova da minha própria teoria, e o gosto foi bem amargo, devo confessar. Me considero um usuário cioso da boa organização do ambiente. Sempre que possível faço limpeza de cash, elimino arquivos da lixeira, etc... Eu era daqueles que baixava utilitário de limpeza de registro no Windows, para vocês terem uma idéia  :D.

Pois bem... Com esse costume, e curioso como sou, não foi difícil nem demorado eu me deparar com um programinha super simpático... um tal de "mantenedor do sistema". Ele fica em Sistema > Administração e exige senha para entrar. O ícone é uma vassourinha (que beleza!) e eu vi que essa seria a solução para eu eliminar tudo o que estivesse entupindo meus 120 Gb de HD... Não deu outra: fui lá e rodei!

Então... Até agora eu já vi que ele sumiu com o meu BrOffice 3.1 e com o UbuntuTweak. Estou até desanimado de procurar o que mais pode ter sido desinstalado... Na medida em que for descobrindo, vou reinstalando tudo.

Mas fica o tópico para mais uma produtiva troca de idéias... Apesar de entrar no Linux há pouco tempo, não sou newbie, muito pelo contrário. Adoro a idéia de convergência e imagino um mundo onde haja espaço para vários sistemas operacionais coexistirem de forma igualitária... Mas para isso deve haver um mínimo de similaridade entre os ambientes e, convenhamos, tricks como esse tal de "mantenedor" não ajudam muito, não é mesmo?

Abs.
musinet

Offline pedrotf

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 126
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #1 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:09 »
É pessoal... Vida de novato no Linux não é nada fácil... Apesar de participar há pouco tempo do Forum, já acompanhei algumas trocas de idéias sobre se o Ubuntu deveria ou não ser mais parecido com o Windows. A minha opinião, já colocada aqui, é de que SIM... Para quem está migrando de sistema, vindo do Windows, isso é muito importante, pois nos deixa mais confortáveis enquanto vamos descobrindo as novas formas de trabalhar.

Bom... hoje eu tive uma prova da minha própria teoria, e o gosto foi bem amargo, devo confessar. Me considero um usuário cioso da boa organização do ambiente. Sempre que possível faço limpeza de cash, elimino arquivos da lixeira, etc... Eu era daqueles que baixava utilitário de limpeza de registro no Windows, para vocês terem uma idéia  :D.

Pois bem... Com esse costume, e curioso como sou, não foi difícil nem demorado eu me deparar com um programinha super simpático... um tal de "mantenedor do sistema". Ele fica em Sistema > Administração e exige senha para entrar. O ícone é uma vassourinha (que beleza!) e eu vi que essa seria a solução para eu eliminar tudo o que estivesse entupindo meus 120 Gb de HD... Não deu outra: fui lá e rodei!

Então... Até agora eu já vi que ele sumiu com o meu BrOffice 3.1 e com o UbuntuTweak. Estou até desanimado de procurar o que mais pode ter sido desinstalado... Na medida em que for descobrindo, vou reinstalando tudo.

Mas fica o tópico para mais uma produtiva troca de idéias... Apesar de entrar no Linux há pouco tempo, não sou newbie, muito pelo contrário. Adoro a idéia de convergência e imagino um mundo onde haja espaço para vários sistemas operacionais coexistirem de forma igualitária... Mas para isso deve haver um mínimo de similaridade entre os ambientes e, convenhamos, tricks como esse tal de "mantenedor" não ajudam muito, não é mesmo?

Abs.
musinet

Que eu saiba esse aplicativo "mantenedor do sistema" é para apagar programas terceiros. Me corrijam se estiver errado.

Offline musinet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 279
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #2 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:11 »
Que eu saiba esse aplicativo "mantenedor do sistema" é para apagar programas terceiros. Me corrijam se estiver errado.

Pois foi exatamente o que ele fez... Mas bem que podia ter outro nome, né? Fala sério! Mantenedor do Sistema??? Então, chama de Eliminador de Programas de Terceiros... Que daí eu passo longe...

Offline clcampos

  • Administrador
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 10.790
  • .:: User Linux #439596 ::.
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #3 Online: 27 de Agosto de 2009, 15:31 »
É pessoal... Vida de novato no Linux não é nada fácil... Apesar de participar há pouco tempo do Forum, já acompanhei algumas trocas de idéias sobre se o Ubuntu deveria ou não ser mais parecido com o Windows. A minha opinião, já colocada aqui, é de que SIM... Para quem está migrando de sistema, vindo do Windows, isso é muito importante, pois nos deixa mais confortáveis enquanto vamos descobrindo as novas formas de trabalhar.

....

Sem entrar no detalhe do seu problema. Você quer que o sistema seja uma cópia para facilitar quem esta começando, mas e quem já usa a tempos? Eles tem que se adaptar para que quem esta começando tenha vida fácil?

Mudar de sistema não é como mudar de carro... os pedais não são os mesmos, você deve mesmo reaprender, até porque muitos mudam porque não gostam do anterior, então que sentido tem mudar para algo parecido?

Essa discussão é dura e nada me faz crer que o linux deve tentar ser uma cópia, ou algo bem parecido.

[]'s

Cristiano
Cristiano/Timóteo - MG
.: Como Fazer Perguntas de Forma Inteligente :.                
Com dúvida? pesquise!

Offline musinet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 279
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #4 Online: 27 de Agosto de 2009, 18:36 »
Cristiano,

Estamos tomando café com Ubuntu, né? Então me permita desenvolver o raciocínio (também trouxe o problema pontual como exemplo e não pretendo me estender nele).

Uma das coisas que estou aprendendo é justamente que uma virtude das distribuições baseadas no Gnome é o alto grau de personalização possível. Se você concorda, vou tomar esse fato como premissa para o meu ponto de vista.

Aceito que muitos trocam de sistema operacional porque estão insatisfeitos com o anterior. Eu próprio sou um exemplo. Mas a minha insatisfação definitivamente não era com o ambiente, mas sim com estabilidade e segurança. Se eu fosse considerar única e exclusivamente o front end, não teria migrado. Aliás, esse é exatamente o ponto que faz com que a grande maioria dos meus "arregimentados" resistam em migrar: o front end do Windows É mais "bonitinho" (até porque é mais difundido, mais comum, mas não necessariamente mais intuitivo).

Mas não quero que o Linux seja uma cópia. Falei em manter similaridades, da mesma forma como comparo MS Office com Open Office. Não são cópias, são similaridades.

A falta de experiência no Linux poderá me isentar, se eu estiver falando besteira, mas não é possível "pré-configurar" ambientes através de pacotes? Acredito que seja, porque tenho visto tópicos do tipo "Ubuntu Perfeito", "Bluebuntu", etc, que são iniciativas super-bacanas que uma galera tem de personalizar o ambiente. Por que não preparar uma "customização" dessas para os novos entrantes? Com certeza, usuários menos sujeitos a acidentes como o que eu tive hoje correm menos risco de desistir de se aprofundar em um novo sistema operacional. Ao contrário, um usuário realmente newbie poderia facilmente pensar em voltar pro Windows, porque lá pelo menos ele sabe onde está pisando.

Veja, não estou falando do 0,01% de pessoas que usam o Linux porque sabem o que estão fazendo e o que querem da vida. Estou falando dos zilhões de usuários que não têm "consciência digital", pagam pelo Windows OEM sem saber e são alfabetizados na frente de um computador rodando as janelas do Bill. Custa a gente deixar as coisa mais fáceis para essas pessoas?

E quem já usa há tempos, já sabe dos potenciais que seu sistema possui, frequenta forums, baba em cima de screenshots super-hiper-fodásticas e customizam seu ambiente de qualquer forma... Desculpe, mas esses não correm qualquer risco de terem suas crenças e seus lindos desktops invadidos pela maldição da janelinha voadora.

Agora, quanto a acidentes como o meu, sejam compreensivos e entendam que o termo "manutenção do sistema" jamais deveria ser utilizado para apagar pacotes não originais que estejam em uso. Não pontualizemos, mas admitamos que semântica É importante. Se de repente eu criar uma nova distribuição e começar a chamar "pastas" de "armários", isso no mínimo vai causar confusão. A padronização seria bastante saudável, nesses casos.

Sei que você tem opiniões fortes e bem formadas a respeito do Linux. Também tenho as minhas e está longe de minhas pretensões que você abandone seus pontos de vista para adotar os meus. Mas essa conversa está boa, e seria realmente interessante se ela pudesse se estender a outros uusuários do forum. Quem sabe se alguém "lá de cima" resolve refletir sobre esse debate?

Abs.

Offline vinicius_aleao

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.275
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #5 Online: 27 de Agosto de 2009, 19:53 »
Musinet, eu compreendo perfeitamente sua colocação. O problema é que eu não vejo relação entre o Ubuntu, ou o Linux em si, e o problema que você teve. Se realmente esse programa é uma coisa mas leva a crer que é outra, o problema é do programa, e não do Ubuntu. Então acho que isso não serve de exemplo.

É por isso que eu costumo separar, na medida do possível, os programas do sistema operacional. Se você fizer isso, dificilmente alguém terá argumentos técnicos suficientes pra provar que o Windows é melhor do que o Linux (ou do que o Ubuntu, pelo menos). Entenda que não sou Ubuntista xiita, longe disso, mas tecnicamente o linux é superior. Consome menos hardware, é mais seguro, é gratuito, mais customizável, etc. A grande vantagem do Windows advém do mercado: os grandes softwares são feitos pra ele, bem como os drivers de hardware, e não para o Linux. Se tudo o que roda no Windows rodasse também no Linux, a história seria outra. Agora, gosto não se discute, e é bom que seja assim mesmo.

Isso é uma coisa. Outra totalmente diferente é a de o Linux ser mais parecido do que o Windows. Aí, como o clcampos bem colocou, aparece um grande problema: e os outros, que querem uma coisa diferente? Vou dar um exemplo meu. Por incrível que pareça, eu pensava "Gnome" muito antes de conhecer o Linux, acredita? Eu me pegava na frente do pc pensando assim: "Rapaz, o Windows devia ter duas barras, uma em cima, outra embaixo. A de cima com menus e atalhos para os programas; a de baixo, com o gerenciador de janelas. Não acho legal essa mistura". Isso é ou não o Gnome? Também pensava: "Por que é que o Windows coloca no menu 'Acessórios', 'Jogos' e o resto esculhamba tudo? Por que é que não é tudo categorizado?". Sabe o que eu fazia no Windows? Criava as categorias "Multimídia", "Sistema", etc. e movia os atalhos de todos os programas para dentro delas. Isso é ou não o Gnome? Por isso que, quando conheci o Ubuntu, pensei: "Danou-se, meus desejos estão se transformando em realidade! Vou começar a desejar um milhão de dólares!"  ;D

Agora, outras pessoas podem querer de outra maneira, e isso é natural (como eu disse, gosto não se discute). Se algum dos meus amigos que instalaram Ubuntu por influência minha não gostar e quiser voltar ao Windows, eu sou o primeiro a ir lá desinstalar, e todos eles sabem disso (é a primeira coisa que eu digo). Mas aproveite o fato que o Gnome é tão customizável e deixe da maneira como quiser -- o que, aliás, nem é muito possível no Windows. Só não podemos amarrar ou limitar (nem que seja na aparência) o sistema por causa de uma adaptação que, independentemente disso, todo iniciante terá que fazer.

Abraço!
« Última modificação: 27 de Agosto de 2009, 19:56 por vinicius_aleao »

Offline rjbgbo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 3.889
  • Xubuntu 18.04LTS
    • Ver perfil
    • Twitter
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #6 Online: 27 de Agosto de 2009, 20:06 »
Musinet, to vendo que teve problemas c/ o mantenedor de Sistema, fiz esse alerta em abril/2009 - http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,49551.0.html
Linux User #440843 | Ubuntu User #11469

Offline musinet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 279
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #7 Online: 27 de Agosto de 2009, 20:40 »
Se você fizer isso, dificilmente alguém terá argumentos técnicos suficientes pra provar que o Windows é melhor do que o Linux (ou do que o Ubuntu, pelo menos).

Eheheh... Por isso que eu falei que mudei para o Linux: pelos argumentos técnicos. Se fosse pelo front end, sei lá... ficava no confortável...

Entenda que não sou Ubuntista xiita, longe disso, mas tecnicamente o linux é superior. Consome menos hardware, é mais seguro, é gratuito, mais customizável, etc. A grande vantagem do Windows advém do mercado: os grandes softwares são feitos pra ele, bem como os drivers de hardware, e não para o Linux. Se tudo o que roda no Windows rodasse também no Linux, a história seria outra. Agora, gosto não se discute, e é bom que seja assim mesmo.

Concordo em gênero, número e grau.

Isso é uma coisa. Outra totalmente diferente é a de o Linux ser mais parecido do que o Windows. Aí, como o clcampos bem colocou, aparece um grande problema: e os outros, que querem uma coisa diferente?

Aí que eu vejo uma oportunidade... Na boa, se eu tivesse mais conhecimento (um dia ainda chego lá, se o meu filho não chegar antes  ::)) montava um pacote que faria todas as adaptações pro pessoal do Windows ficar mais à vontade (evitando erros de principiantes, como o que eu cometi hoje). Aí o cara começa a se interessar, a aprender, quando vê ele mesmo vai lá e customiza ao seu próprio gosto...

Offline clcampos

  • Administrador
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 10.790
  • .:: User Linux #439596 ::.
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #8 Online: 27 de Agosto de 2009, 20:49 »
Putz... vai gostar de escrever assim lá longe... hehehe...

Cristiano,

Estamos tomando café com Ubuntu, né? Então me permita desenvolver o raciocínio (também trouxe o problema pontual como exemplo e não pretendo me estender nele).

Uma das coisas que estou aprendendo é justamente que uma virtude das distribuições baseadas no Gnome é o alto grau de personalização possível. Se você concorda, vou tomar esse fato como premissa para o meu ponto de vista.

Aceito que muitos trocam de sistema operacional porque estão insatisfeitos com o anterior. Eu próprio sou um exemplo. Mas a minha insatisfação definitivamente não era com o ambiente, mas sim com estabilidade e segurança. Se eu fosse considerar única e exclusivamente o front end, não teria migrado. Aliás, esse é exatamente o ponto que faz com que a grande maioria dos meus "arregimentados" resistam em migrar: o front end do Windows É mais "bonitinho" (até porque é mais difundido, mais comum, mas não necessariamente mais intuitivo).

Isso é bem o ponto fundamental que a discussão não vai pra frente... Não vai nesse tópico, nem em um milhão de tópicos que tiveram antes... Para mim o windows é muito mais feio que o Ubuntu.

O fato de ser mais difundido diz que é mais conhecido, e não que é mais bonito.

O vinicius_aleao disse que sempre pensou gnome, bem... não posso dizer que sou igual a ele, até porque sempre usei mais Unix/Linux muito mais que windows, ou seja, estou com uma minoria que começou no Unix, enquanto quase todos conheceram windows e só depois foram testar Linux.

Meu menu do windows também sempre foi muito diferente, e eu também sempre criei grandes pastas no menu (Escritório, Internet, Multimídia e Diversos), agrupando tudo e dando mais organização ao caos. Sem contar que é engraçado você ter que clicar em "Iniciar" para poder finalizar ("Desligar" no caso).

Citar
Mas não quero que o Linux seja uma cópia. Falei em manter similaridades, da mesma forma como comparo MS Office com Open Office. Não são cópias, são similaridades.

Você pode usar o KDE então, ele já é similar, e se não gostar com poucos cliques você deixa o gnome assim também, além do que com o google você encontra  muitos tutoriais explicando como deixar idêntico.

Ou o mais legal do Linux: Possibilidade de escolha, seja ambiente gráfico, kernel, pacote office, e até mesmo distro. E existem muitas distros, cada uma com suas peculiaridades, e assim cada um usa aquela que se adapta ao seu gosto. Eu brinquei com muitas distros, até chegar ao Ubuntu e fixar ancora e admito que virei um preguiçoso, sendo que desde então uso (esporadicamente)  Debian e Arch (e já brinquei com Fedora  e outras poucas e por muito pouco tempo).

Citar
A falta de experiência no Linux poderá me isentar, se eu estiver falando besteira, mas não é possível "pré-configurar" ambientes através de pacotes? Acredito que seja, porque tenho visto tópicos do tipo "Ubuntu Perfeito", "Bluebuntu", etc, que são iniciativas super-bacanas que uma galera tem de personalizar o ambiente. Por que não preparar uma "customização" dessas para os novos entrantes? Com certeza, usuários menos sujeitos a acidentes como o que eu tive hoje correm menos risco de desistir de se aprofundar em um novo sistema operacional. Ao contrário, um usuário realmente newbie poderia facilmente pensar em voltar pro Windows, porque lá pelo menos ele sabe onde está pisando.

Veja, não estou falando do 0,01% de pessoas que usam o Linux porque sabem o que estão fazendo e o que querem da vida. Estou falando dos zilhões de usuários que não têm "consciência digital", pagam pelo Windows OEM sem saber e são alfabetizados na frente de um computador rodando as janelas do Bill. Custa a gente deixar as coisa mais fáceis para essas pessoas?

Para ser franco não sou desses fãs que deseja que o Linux domine o mercado e o windows suma, ou que fique apenas com uma pequena fatia de mercado.

E ainda mesmo para estes "zilhões de usuários que não tem 'consciência digital'" (como você mesmo disse) acho que a adaptação é necessária, são eles que estão chegando, então são eles que devem se adaptar, e não quem já usa.

E ainda falo mais, sinceramente não acho que o usuário que vá usar internet, editor de texto, planilha (o básico) precise de treinamento para se adaptar, acho que uma boa conversa já ajuda. Basta falar que agora ele tem um menu, que o Office esta em Aplicações > Escritório, que a calculadora em Aplicações > Acessórios e que o Firefox/pidgin estão em Aplicações > Internet.

Claro que existem diferenças que requerem mesmo adaptação, leitura, e tempo (como disquete, montar/desmontar volumes, ...) mas nada que as pessoas não consigam. Trabalho no setor de informática de uma empresa, e mesmo sendo pequena temos lá todo tipo de usuário (do mais avançado até o cru total), e acho que se dermos um sistema bem configurado para o cru ele vai trabalhar dá mesma forma que trabalhava no windows (após aquele período de medo), e o usuário avançado rapidinho tá fazendo muito mais.

Citar
E quem já usa há tempos, já sabe dos potenciais que seu sistema possui, frequenta forums, baba em cima de screenshots super-hiper-fodásticas e customizam seu ambiente de qualquer forma... Desculpe, mas esses não correm qualquer risco de terem suas crenças e seus lindos desktops invadidos pela maldição da janelinha voadora.

Sei não, eu não usaria mais o Ubuntu se ele passasse por default a ter um ambiente mais windows.

Citar
Agora, quanto a acidentes como o meu, sejam compreensivos e entendam que o termo "manutenção do sistema" jamais deveria ser utilizado para apagar pacotes não originais que estejam em uso. Não pontualizemos, mas admitamos que semântica É importante. Se de repente eu criar uma nova distribuição e começar a chamar "pastas" de "armários", isso no mínimo vai causar confusão. A padronização seria bastante saudável, nesses casos.

Realmente esse item que trouxe problemas a você poderia ser revisto, e já trouxe problemas a outros usuários, e o rjbgbo já até avisou (como ele mesmo disse).

Agora padronização é outro tema duro de discutir. Como existem muitos ambientes, distros e etc, e cada uma encaixa-se melhor para "uma tribo" diferente é complicado querer obrigar todos a usarem sempre o mesmo termo.

Eu gosto da diversidade e da liberdade, acho que elas são importantes e acho até que podemos padronizar, mas o mínimo possível.

Citar
Sei que você tem opiniões fortes e bem formadas a respeito do Linux. Também tenho as minhas e está longe de minhas pretensões que você abandone seus pontos de vista para adotar os meus. Mas essa conversa está boa, e seria realmente interessante se ela pudesse se estender a outros uusuários do forum. Quem sabe se alguém "lá de cima" resolve refletir sobre esse debate?

Abs.

Rapaz eu acho que tenho opinião forte sobre até que produtor de garfo é melhor, então o que falar das minhas opiniões sobre informática, Linux, e etc... E acho que a maioria aqui também tem, assim seu tópico vai ficar gigante, e cada um pensando do seu jeito... tópicos assim já existem aqui, e são mesmo no plural (são muitos).

[]'s

Cristiano
« Última modificação: 27 de Agosto de 2009, 20:51 por clcampos »
Cristiano/Timóteo - MG
.: Como Fazer Perguntas de Forma Inteligente :.                
Com dúvida? pesquise!

Offline NPC

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 230
  • Bot
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #9 Online: 27 de Agosto de 2009, 23:31 »
Só pra deixar aqui que fui uma vítima da tal vassourinha, logo quando instalei o 9.04.
Talvez fosse melhor alguém abrir um bug no launchpad sobre isso (se é que não o fizeram já).

Digo bug, mas na verdade seria apenas pro programa mostrar algum alerta, ou mesmo pra que mudassem o nome dele pra outro. Aliás, acho que o problema mesmo é o nome, que dá essa impressão de um programa pra "melhorar" o sistema.
Googling since 1999.

Offline Nossile

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 807
  • Loading...
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #10 Online: 28 de Agosto de 2009, 00:56 »
Na última (e única) vez que usei "a tal vassourinha" antes de fazer o trabalho sujo me foi reportado tudo que seria excluído (não me lembro se omitido abaixo de uma entrada "detalhes" mas estava lá), concordei com algumas ações e outras eu desmarquei.

Funcionou sem maiores surpresas.
sudo aptitude remove terno-e-gravata && sudo aptitude install bermuda chinelo -y

Offline andrems

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 59
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #11 Online: 05 de Setembro de 2009, 00:05 »
Bom, são dois assuntos diferente que está se discutindo aqui.

Sobre o "mantenedor do sistema", concordo que o nome é pomposo demais para o que ele oferece, mas felizmente já na primeira janela ele diz exatamente o que ele irá fazer, e a lista de arquivos fica bem no meio. Difícil não ver. Mas apoio a mudança do nome.

Sobre um Linux clone windows, tentativas de distros imitando o windows não são novidades (acho que o primeiro window manager focado no windows foi o fvwm95, imitando o windows95). A idéia é boa, facilitar a transição, mas isso acaba confundindo ainda mais, pois os novatos acabam por esperar integração total. Na primeira diferença que encontram já se apavoram. Outras questões comuns que distros como lindows, linux XP, XPde, Look XP, etc passam/passaram é que muitas pessoas estão exatamente procurando algo diferente, e os que já conhecem o linux não costumam levar a sério estes semi-clones. Eventualmente elas acabam afundando.

Por fim, Linux é diferente de windows. Então é de se esperar que sua interface também seja diferente.

Mas, se ainda assim, alguém quer algo muito parecido, sugiro o LXP, é realmente muito parecido: http://sourceforge.net/projects/lxp/

Offline mickeyknox

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 87
  • Restam menos de 3200 tigres livres no mundo!
    • Ver perfil
    • Guido Nietmann - Consultoria em Internet
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #12 Online: 10 de Setembro de 2009, 14:43 »
Olha, gente... sei que é tudo uma questão de gosto pessoal. Mas tenho que dizer, se tem uma coisa que acho que ajudaria demais o Ubuntu, seria um visual melhor - não um clone de XP, Vista ou Seven, mas um visual mais caprichado sim. Cansei de dar Live CD pra galera e ouvir o comentário "Até que é legal, mas achei muito feio". Pra usuário, quem não tem idéia de com o que tá se metendo, visual é 90% do S.O.. E realmente não consigo achar essa cor "laranja/cocô-mole de gato" padrão do Ubuntu menos que feia pra diabos.

Aí, dou aquela personalizada, e todo mundo que ve meu pc, com Compiz rodando 3d, janelas personalizadas ao talo, e ainda a belissima carmen electra no wallpaper, simplesmente baba! Foi só personalizar e meu PC sozinho, sem comentários sobre vírus ou segurança, já convenceu um monte de gente a migrar. Aí levam o Live Cd E voltam dizendo "Po mas eu queria aquele seu S.O., laranja é feio demais...!"

Claro que são leigos, mas sou evangelista do Linux nesse ponto: Acho que quanto mais gente usando Linux, melhor. Melhor pra mim, pois cresce meu mercado de trabalho, melhor pras pessoas que não pegam vírus nem tem seus dados roubados tão fácil, e melhor pra comunidade, pois quanto mais usuário o Linux tiver, mais gente desenvolverá programas pŕa ele, e mais softwarehouses migrarão seus programas também para nossa querida e estável plataforma.

Ps: post editado pra corrigir as maiusculas (mania besta) e se adequar as regras do fórum.
« Última modificação: 11 de Setembro de 2009, 03:12 por mickeyknox »
Pentium IV 3.2 Prescott 2gb ram DDR 400 ATI 9200 256mb Seagate 160gb Maxtor 80gb + 22" LG Windão Pentium IV 2.8ht 2gb ram DDR400 Geforce 6200LE 256MB Seagate 250gb SATA Maxtor 160gb SATA 17" LG e mais uma ou outra..

Offline andrems

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 59
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #13 Online: 10 de Setembro de 2009, 15:19 »
Pra esses casos mickeyknox, recomendo um liveDVD com o Sabayon. Ele já vem com os drivers proprietários da nvidia e ati e com o compiz instalado, funcionando direto do DVD. Tem versão com gnome (nunca vi) e KDE, e o padrão dele é lindo! O suficiente para converter muitos. O que eu não sei dizer é qual a qualidade dos novos usuários que ele pode atrair.
« Última modificação: 10 de Setembro de 2009, 16:10 por andrems »

Offline clcampos

  • Administrador
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 10.790
  • .:: User Linux #439596 ::.
    • Ver perfil
Re: Brincando de Pitfall - as armadilhas que um usuário Windows enfrenta
« Resposta #14 Online: 10 de Setembro de 2009, 15:32 »
Caros colegas já a alguns dias é apresentada uma  mensagem enquanto digita-se um texto todo em maiúsculas nos tópicos. Acho que já receberam essa mensagem, certo?

Quando quiserem dar enfase a um texto (ou parte dele) use negrito, itálico, sublinhado, ou até mude a cor do texto evitando sempre o uso da caixa alta, já que é vetado pelas Regras de Utilização do Fórum.

Favor corrigir os textos em caixa alta com urgência, por favor.

[]'s e obrigado.

Cristiano
« Última modificação: 10 de Setembro de 2009, 15:35 por clcampos »
Cristiano/Timóteo - MG
.: Como Fazer Perguntas de Forma Inteligente :.                
Com dúvida? pesquise!