Autor Tópico: Os tropeços que não resolvi  (Lida 3092 vezes)

Offline Frank K Hosaka

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 52
    • Ver perfil
Os tropeços que não resolvi
« Online: 23 de Maio de 2010, 18:04 »
Finalmente, consegui reinstalar o Ubuntu no meu netbook. Hoje aprendi a mudar o servidor de onde o Ubuntu busca as atualizações, através do aplicativo canais de software. Esse é o pior método de aprendizado,  na base da tentativa e erro, perde-se muito tempo. O certo é você ler o texto primeiro, para depois colocar na prática. O problema desses textos é que eles pressupõe que você já tem uma boa bagagem, e você acaba ficando desmotivado para prosseguir além do segundo parágrafo. Se você não entendeu bulhufas nos dois primeiros parágrafos, você não encontra nenhuma motivação para botar os olhos no terceiro parágrafo. O mesmo drama acontece no Windows. Tanto o Windows como o Ubuntu foram projetados para seres humanos, mas os manuais não foram. Essa é a principal dificuldade de qualquer usuário inexperiente, entender a porcaria do dialeto windonês ou ubuntês.

Por exemplo, você vê um monte de texto afirmando que o Ubuntu é mais eficiente porque não tem um antivírus para atrapalhar. Lá no Windows, somos obrigados a pagar R$ 100,00 por ano para a Norton, rodar o Windows Defender, ativar o Firewal, é um inferno, mas eu nunca vi a cara da bactéria digital desintegrando o meu HD, o que me faz acreditar que todo o dinheiro que enfiei no bolso da Norton e da Microsoft foram justificados. O Ubuntu é eficiente, rápido, não tem tanto bagulho entre você e a Internet, mas como é que posso provar aos meus amigos que ele é confiável? Não tem como, porque eu não sei como o Windows nem como o Ubuntu funcionam.

Eu instalei o Ubuntu no micro do meu irmão há três meses, mas o Ubuntu atrapalha a vida do meu irmão. A única coisa que ele aprendeu do Ubuntu foi o de selecionar o Windows 7 como sistema operacional, na tela de opções do Grub. Na ocasião, não consegui consertar o programa pois não sabia como configurar o ppoeconfig. Hoje, o meu irmão pediu ajuda. Além do Positivo Union 530, o meu irmão tem um micro velho e comprou um roteador safado no Carrefour de R$ 60,00, ele pediu para configurar o roteador. A primeira coisa que eu fiz foi usar o safado do Ubuntu, eu estava contando com a minha experiência nos roteadores tipo DLink. Mas não consegui. Só com a ajuda do Windows é que consegui ativar o roteador, deu trabalho, mas eu consegui. Para acabar com o sofrimento do meu irmão, eu tirei o Ubuntu do micro dele, ele nunca mais vai ver o Ubuntu, pelo menos até o dia em que eu aprender a configurar um modem ADSL ou qualquer roteador pendurado nesses micros baratinhos da Positivo, tipo Union 530. Eu acho que o hardware é totalmente incompatível com o Linux, mas como eu não entendo nada de sistema operacional e nem de micros, essa é uma declaração leviana.

E finalmente, o maior tropeço que eu enfrentei foi há três semanas, quando foi lançado o Ubuntu 10.04 - eu adorei. Fiquei tão contente que até emprestei o meu pendrive (eu achei um absurdo o Ubuntu ser executado pelo pendrive, mas ele funciona mesmo!!). Mas o Rubens me devolveu o pendrive no dia seguinte, afirmando que o BIOS do micro não dá a opção de fazer o boot pelo pendrive, só o Windows que é capaz de reconhecer as portas USB instalados no micro. Eu achei isso o cumulo do absurdo. Mas quando atualizei o Tablet da HP que está com o touchscreen pifado, enfrentei o mesmo problema. Eu não consegui enxergar a opção de fazer o boot pela porta do USB, lá havia apenas o CD-ROM, o Floppy Disk e o Hard Drive. Usei o botão direito para ver se não havia uma opção escondida, mas tal opção não existia. Respirei, respirei e respirei e novamente rezei para Santa Tereza de Ávila, e ela me mostrou que havia mais uma opção no menu do BIOS, chamado ORDER. Para mim, ORDER é a opção de priorizar o dispositivo que vai fazer o boot. Entrei naquela opção, e olha só, haviam três USB, um flash, outro hard e outro não sei o quê, optei pelo hard, e assim consegui atualizar o meu Tablet da HP.

Enfim, dessa experiência toda, só posso afirmar que o Windows e o Ubuntu são ótimos sistemas, quando você consegue fazê-los funcionar no micro que você tem. Se algum deles vai funcionar no micro do próximo, isso só Deus sabe.

Offline galactus

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.683
    • Ver perfil
Re: Os tropeços que não resolvi
« Resposta #1 Online: 23 de Maio de 2010, 20:39 »
Hhauahuahuah

Huahuahauha

Frank meu caro, dei muitas risadas aqui com esse seu depoimento!!!
Mas você tem razão em vários comentários. O principal deles:

Citar
Enfim, dessa experiência toda, só posso afirmar que o Windows e o Ubuntu são ótimos sistemas, quando você consegue fazê-los funcionar no micro que você tem.

Perfeito!!!

Não adianta, se o usuário só quer usar o PC, não quer saber de como ele funciona nem ficar alterando configurações obscuras, ele só vai usar o que funciona!!!

Por isso eu não fico dando murro em ponta de faca! Só uso o que funciona para mim. Agora, eu gosto de fuçar em tudo. Se tiver que ler documentação ou manuais, por mim tudo bem. Mas tem hora que você quer quebrar tudo mesmo!!!
Seja lá qual for o sistema operacional!!!

Viu como foi difícil para achar uma mera opção na BIOS do seu PC, sem ter haver com nenhum tipo de sistema operacional?
É por isso que minha esposa só quer saber de usar o PC!!! Ela não quer saber de como funciona, ou como mexe nisso ou daquilo!  Ela quer sentar em frente a máquina e abrir o Chrome e olhar o You tube ou a página do Banco do Brasil e pronto!!! 

É por essas e outras que não acredito que nem tão cedo o computador vai se tornar aquele objeto de uso simples e intuitivo que todos acham que ele deveria ser!!



 

BigLinux no Notebook  / Várias Distros Virtualizadas no PC.

Offline jfulber

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 58
  • Caraguatatuba-SP-Brasil-Litoral Norte
    • Ver perfil
Re: Os tropeços que não resolvi
« Resposta #2 Online: 04 de Junho de 2010, 15:39 »
Hhauahuahuah

Huahuahauha

Frank meu caro, dei muitas risadas aqui com esse seu depoimento!!!
Mas você tem razão em vários comentários. O principal deles:

Citar
Enfim, dessa experiência toda, só posso afirmar que o Windows e o Ubuntu são ótimos sistemas, quando você consegue fazê-los funcionar no micro que você tem.

Perfeito!!!

Não adianta, se o usuário só quer usar o PC, não quer saber de como ele funciona nem ficar alterando configurações obscuras, ele só vai usar o que funciona!!!

Por isso eu não fico dando murro em ponta de faca! Só uso o que funciona para mim. Agora, eu gosto de fuçar em tudo. Se tiver que ler documentação ou manuais, por mim tudo bem. Mas tem hora que você quer quebrar tudo mesmo!!!
Seja lá qual for o sistema operacional!!!

Viu como foi difícil para achar uma mera opção na BIOS do seu PC, sem ter haver com nenhum tipo de sistema operacional?
É por isso que minha esposa só quer saber de usar o PC!!! Ela não quer saber de como funciona, ou como mexe nisso ou daquilo!  Ela quer sentar em frente a máquina e abrir o Chrome e olhar o You tube ou a página do Banco do Brasil e pronto!!! 

É por essas e outras que não acredito que nem tão cedo o computador vai se tornar aquele objeto de uso simples e intuitivo que todos acham que ele deveria ser!!



 


+1
Testando Ubuntu 10.10 - 64 bits