Autor Tópico: De volta ao MS Windows  (Lida 19463 vezes)

Offline Versuri

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 912
  • Linux#436528 ● Ubuntu#9933 MacBook Pro SL 10.6.7
    • Ver perfil
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #15 Online: 14 de Maio de 2011, 21:24 »
Percebi na mensagem de despedida que deixou a porta aberta, quem sabe volta.

Abraços

lcquerido

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #16 Online: 16 de Maio de 2011, 06:09 »
Bem pessoal, na pressa creio que não fui muito claro com relação aos meus problemas. Nao retirei o Linux da áquina e comprei o Windows 7 para agradar a familia. Fiz isso porque o meu PC é uma ferramenta de trabalho, é uma ferramenta cara e precisa ser 100% funcional e simples de usar, para todos os que a usam. A minha filha faz trabalhos com processsador de textos e apresentções constantemente, minha esposa textos e planilhas e eu, de tudo um pouco.

Vamos lá: Instalei o Ubuntu 10.10 e estava começando a fazer testes de uso para com a familia. Até aqui tudo bem, reconheceu que tinha uma impressora e imprimia, tinha um "scanner básico" (não me perguntem sobre a aspas, aparecia nos utilitários...). Até que começou a aparecer a mensagem de atualização que não parava de encher o saco e eu acabei aceitando a atualização para o 11.04. O sistema atualizou e apareceu uma mensagem "A atualização não foi bem sucedida. Seu sistema está inultilizável". E a patroa olhando...
Não desisti, resolvi baixar a iso pois ouvi muitos relatos de que estas atualizações dão problemas. Pois bem, como gostava do MAndriva e o pessoal também por causa do KDE, acabei baixando o Kubuntu. Beleza, bonito e aparentemente amigável. Mas aí começaram os problemas.

1- Impressora
Sem compatibilidade para uma F4180 no Kubuntu. Apesar dos malabarismos, consegui fazer a dita cuja funcionar, mas não foi apenas plugando-a no USB como muitos afirmam conseguir. Resolvido, ponto final no caso Kubuntu.

2- Travamentos: Libre e Firefox
Caso muito sério. Após inserir algumas fórmulas complexas ou importar planilhas complexas e grandes, o libre trava o sistema todo, só no reset para sair. Sem solução


3- Permissões: Compartilhamento de pastas e HD. Muito serio.
Pastas - Não consegui achar um tutorial que permitisse compartilhar uma pasta no Ubuntu ou Kubuntu, sendo que no Mandriva é mais simples. Mas a mesma impressora que funciona no Kubuntu, não tem solução simples para o Mandriva. Um tutorial que tentei fez com que os aplicativos Gimp e k3b não abrissem.

HD- Muitas vezes temos que deixar algo sendo feito como um usuário e sair, deixando-logado, mas trocando de usuário. Pelo que vi é imposssível no Linux dois usuários usarem ao mesmo tempo um HD externo, pois quando um está usando, o outro não tem permissão.

Enfim, estes foram alguns dos motivos da pressão para a troca de sistema pois, com disse, não é questão de adaptação pura e simples e sim de usabilidade. Minha esposa tinha orçamentos para fechar e minha filha trabalhos e provas. Foi preciso uma solução rápida e esta foi conseguida com a compra do sistema Windows.

Tive outros probleminhas que creio que com tempo e muita paciência estudando, até conseguiria resolver. Mas estes de cima deram o xeque mate.

Espero ter esclarecido.

Quanto a voltar ao Linux:
Dual boot: Não faz sentido se posso rodar no modo virtual para aprender. Daí, se houver alguma solução para os probemas encontrados, até poderia instalá-lo numa outra partição.

É isso.

Abraços

Offline velox256

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.915
  • Debian é Debian... :)
    • Ver perfil
    • Linux Inside
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #17 Online: 16 de Maio de 2011, 06:43 »
Chefe, vc não tem que dar satisfação a ninguém, tem que usar aquilo que lhe melhor servir e ponto. Há situações em que não dá pra usar Linux ou mesmo Windows. Aqui há pessoas (como eu) que dividem o uso da máquina entre esses dois sistemas; outros só usam Linux e outros aparecem pra dizer que o sistema é uma "derma" e falam que "xi êu num rejouvê ixu vô voltá pru Uíndôus" (isso deve ser interpretado como uma criança falando...)... :)

Ah sim, não compre o Windows; Windows só tem graça sendo piratex, hehehehe...
Computador perereca, com disco perereca, monitor perereca e sistema super xuxu. Visitem a minha página em http://sidserra.k6.com.br ou meu blog em http://sidserra.blogspot.com.br.

lcquerido

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #18 Online: 16 de Maio de 2011, 09:06 »
Chefe, vc não tem que dar satisfação a ninguém, tem que usar aquilo que lhe melhor servir e ponto. Há situações em que não dá pra usar Linux ou mesmo Windows. Aqui há pessoas (como eu) que dividem o uso da máquina entre esses dois sistemas; outros só usam Linux e outros aparecem pra dizer que o sistema é uma "derma" e falam que "xi êu num rejouvê ixu vô voltá pru Uíndôus" (isso deve ser interpretado como uma criança falando...)... :)
Obrigado pelo apoio velox. São pessoas como você que me dão esperanças de um mundo melhor.

Ah sim, não compre o Windows; Windows só tem graça sendo piratex, hehehehe...
Uma das coisas boas que aprendi com a comunidade é de ser legal (literal = legalidade). Meu problema maior era SO, e como o sistema da Microsoft atendeu às minhas necessidades, então nada mais justo que comprá-lo, assim como eu compraria um LInux que me desse o suporte que precisava, coisa que não foi possível. E ao pessoal que fala janelas e windows, por favor, é MS Windows  ou MS Janelas, já que todos os Linux para desktop usa windows/janelas, assim como MAC.

No mais, no que eu puder continuar ajudando a comunidade, estaarei por aí, ou por aqui. Mas o que penso é que, se o Linux quer realmente entrar para os desktops, tem obrigatoriamente atender aos anceios dos usuários finais.

Se a maioria (linuxers veteranos, usuários de apt, yum e etc) não liga para facilidade, sinto informar que a grande maioria liga e isso é que faz a diferença. Não estou dizendo que o Linux tem que se parecer com o MS Windows e tenho certeza que os criadores das distribuições entenderam totalmente errado o recado. As distribuições deveriam ter ferramentas tão fáceis de se usar como tem o sistema da MS. Mas parece que as pessoas não querem entender isso e insistem que usuário final que vem da MS é preguiçoso, burro e por aí vai.

O Linux é um baita sistema, mas não se explora meios de criar ferramentas fáceis de usar no modo windows (novamente, windows = gerenciador de janelas e não MS Windows).

E todos esquecem que Linux não é kde, gnome ou etc. Linux é kernel e sendo kernel, todos deveriam ser exatamente iguais no modo de funcionar, ou pelo menos, faceis de implementar compatibilidade entre pacotes de drivers proprietários e/ou abertos. E isto, podem dizer o que for, não acontece. E ficam as richas entre distro isso, distro aquilo, que Ubuntu é fresco, que Slackware é bruto, que este não faz isso e que aquele não faz aquilo ou faz errado.

Enquanto o Linux se comportar como querem os romanos (dividir para conquistar) assim será.

E a Canonical? Eu quero crer que ela pegou isso no ar e talvez (talvez) esteja querendo mudar o caminho. Eu espero que sim, mas só o tempo dírá se ela não sucumbirá aos anciãos...
« Última modificação: 16 de Maio de 2011, 09:36 por lcquerido »

Offline Warhead

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 150
  • Ubuntu - Ultimate Edition
    • Ver perfil
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #19 Online: 16 de Maio de 2011, 10:35 »
Saudações.

A esta altura já não se trata de convencer um novo usuário a permanecer no Ubuntu, mas apenas discutir as dificuldades que este Sistema oferece.
Da minha parte, usuário de GNU/Linux desde o Ubuntu 8.10 e tendo experimentado pelo menos outras 6 distros, concordo em que falta um certo grau de automatização dos processos. Mas isto está ligado às origens do Sistema que foi projetado para servidores e portanto com foco em segurança.
De qualquer forma, as distros mais voltadas ao usuário final/leigo em imformática já trazem muitos recursos de fácil utilização, este é o caso do Ubuntu e suas derivações. E para ser justo, vale a comparação entre a instalação de qualquer programa pelos repositórios do Ubuntu e as dificuldades de instalar programas e buscar craks e chaves em programas do M$ janelas. Sem falar das garantias de segurança e usabilidade, uma vez que programas listados nos repositórios são assegurados contra malwares e quetais, além de serem totalmente compatíveis como o Sistema.
No quesito dirvers, temos que levar em conta que muitas soluções são criadas na raça pelos voluntários do GNU/Linux, sem apoio dos produtores de hardware que trabalham e desenvolvem seus produtos junto à M$ e apenas para ela. Mesmo problema dos jogos, que são desenvolvidos apenas para Sistemas proprietários e depois são migrados para GNU/Linux.
No mais gostaria de deixar meu depoimento a respeito do Ubuntu, que utilizo desde a versão 8.10, tendo adotado o fork Ultimate Edition para minha comodidade. Tenho que dizer que o Sistema vem melhorando a cada lançamento e com o tempo os métodos de utilização foram se tornando familiares e até mesmo o famigerado Terminal e suas linhas de comando passaram a fazer parte da rotina. Não sou nenhum especialista em Sistemas Unix, nem engenheiro de coisa alguma, sou apenas um usuário final de Ubuntu, com os conhecimentos que adquirí ao longo do tempo de uso e com a juda dos muitos amigos Linuxers. Neste período, com o Ubuntu, já me aventurei em edição de vídeo, compartilhamento de arquivos, assistí filmes em meu Playstation usando o Ubuntu como servidor multimídia, fiz trabalhos em planilhas e assim por diante. Claro cada trabalho me levou a buscar soluções e recursos que são particulares do uso e modo de ser do GNU/Linux, lembrando que aqui é mesmo diferente de lá.
Portanto, sabemos que cada Sistema Operacional vai apresentar vantagens e desvantagens, cada usuário vai se adaptar melhor a um Sistema. Mas a vida nos dá possibilidade de escolha e então vamos escolhendo.
Agora me digam, se em um mundo onde se pode escolher fazer parte de uma comunidade, vale mesmo a pena pagar para ser um cliente?
Será mesmo que é melhor ficar sob as determinações de uma empresa que cobra por seus serviços, em lugar de escolher um Sistema que permite alterções e dá direito ao usuário de ser dono e senhor de tudo que tem em seu computador?
Liberdade tem seu preço e no caso dos Sistemas Operacionais, este preço é o constante acúmulo de conhecimento, a busca por soluções inteligentes e dedicação para se manter firme nos ideais que nos tornam seres humanos independentes e capazes de resolver problemas, sem a necessidade da tutela de grandes coorporações.
Fazer parte da comunidade GNU/Linux me faz sentir Livre e Seguro, e isto, não tem preço.
Você será tudo aquilo que acreditar ser.

lcquerido

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #20 Online: 16 de Maio de 2011, 11:09 »
Certo Warhead.

Mas em muitos casos, nem se trata de se pagar pelo SO, mesmo porque a filosofia do Linux não é e nunca foi ser gratuito e sim ser livre, coisas bem diferentes. Eu comoecei a brincar com Linux desde o Conectiva Quatropontozero, comprado na caixinha, com 7 CDs sendo 3 de instalação e os outros as fontes. Optei pela versão paga pelo suporte. Depois descobri que o suporte não era bem um suporte à hardware e sim apenas para as dificuldades de uso do sistema e algumas configurações básicas. Isso em meados de 95/97. Usei por um período curto mas acabei deixando de lado pois não tinha suporte à impressora (até tinha, mas só em preto e branco), nem ao scanner paralelo, e pior de tudo, sem suporte à modem que não fôsse US robotics ou outro caro para meus padrões (os modems custavam mais caro que uma impresora).

Depois fui acompanhando timidamente, instalava uma distribuição aqui, outra ali (era assinante da Revista do Linux e sempre vinha ótimas dicas, ferramentas, distros, etc), enfim, era um entusiasta do Linux. A Revista encerrou suas atiidades pois acho que a maioria dos linuxers acham que tudo que é linux tem que ser de graça, e não queriam assinar a revista, mas isto é outro assunto...

Enfim, entra ano e sai ano e o que percebo é exatamente o que escrevi mais acima. Mudam a maquiagem mas as ferramentas ficam as mesmas. E isso não é uma coisa recente. O Linux não é mais uma criança, tem mais de 20 anos e nestes vinte anos, não se interessatram em fazer janelas com ferramentas para usuários finais, e isto é um fato. Ah, mas o cara tem preguiça de aprender. E daí? A maioria dos equipamentos e ferramentas hojem vem com um sistema de identificação de operação intuitiva e que faça com que o comprador tenha o menor trabalho possível de ler para colocá-lo para funcionar. Se o Linux é tão simples de se usar em celulares e dispositivos embarcados, por que insistem em mantê-lo complicado ou melhor, não taão simples de se usar? Isto eu não entendo. E a demanda por outros sistemas confirma isso.

Tem mais mas depois eu posto.
(editado)
.
.
.
Pois bem. O Firefox é um também problemático em compatibilidade. Se eu baixava algo pelo FF e mandava abrir a pasta pós o download, ele me perguntava qual aplicativo usar para abrir a pasta (???). IDem para um arquivo deb.

Em compensação, para quem tem um pouco de experiência com a parte ferramental do Linux, pode se livrar de muitos problemas usando um CD bootável, como o Ultimate Boot CD (conhecido por aí como UBCD), que é o meu caso. Por incrível que pareça, é muito simples usar (para quem conhece os assuntos do CD, claro...). Estou atualmente usando-o em substituição ao Ghost. Também usei para limpar minha mbr e descobrir que é na mbr que ficam as informações das partições ou seja, diz quantas partições tem, e talvez os tipos (isto eu não sabia e não tenho vergonha de dizer).

Não acho justo quem reclama do Linux para Jogos. Penso que quem quer jogos da MS rodando no Linux está na contramão do software livre. E penso também hoje, mesmo ainda não tendo condições, que jogos não é a opção para PCs e sim os consoles. Mas como existe um filão muito grande nesta área, as produtoras de jogos os fazem para a plataforma que mais possa dar lucro, no caso a MS. E olha que mesmo com a pirataria, eles tem muito lucro.

Se algum desenvolvedor sério tivesse tido a coragem de fazer uma distribuição voltada ao usuário simplista, e ao mesmo tempo deixado um conjunto de ferramentas à mão como no UBCD.

O que deveria ser padrão para um usuário final então?

- Clicar num local de tela para criar um link. Isto não é padrão
- Clicar num link com o botão direito para saber para onde o link aponta
- Ter uma ferramenta de tradução para os menus ou textos dos links. Como pode ter um atalho em inglês para ago em português?
- Clicar num pen drive ou dispositivo de armazenamento e ter opções de montar, desmontar, formatar, compactar, etc. Não é padrão.
- Ter uma ferramenta de detecção de hardware na janela, como em Gerenciador de Dispositivos da MS. Não é padrão.
- Ter total compatibilidade de pacotes com detecção de dependencias. Não existe.
- Ter uma ferramenta de configuração como tinhao xconfigurator e etc, que sumiram e complica na hora de configurar alguma coisa.
- Definir uma prioridade no sistema de modo a impedir que um aplicativo tosco como o libreoffice ou o links trave todo o sistema. Não tem.
- Ter além do gerenciador padrão que vem na distribuição, uma outra alternativa, como era antes. Aliás, antes vinham mais de quatro. Claro que o sistema hoje está mais pesado (sistema = não literal)
- Ter uma ferramenta de configuração do grub ou outro gerenciador de boot. Não tem nem para Windows
- Identificar hardware sem suporte abeerto e apontar possíveis links de informação. Não tem.




E por aí vai. Ah, mas isto é muita frescura. Não não é. Apesar de não poder ter, não acho frescura um carro com ar condicionado, bancos de couro, porta copos, mini refrigerador, etc. E volto a repetir, não quero um computador para ter trabalho e sim para poupar meu trabalho.
Daí tem gente que mete bronca dizendo que o cara quer nstalar o linux numa máquina encostada e etc e tals, quando os primeiros que diziam (e ainda dizem) que Linux funiona em qualquer máquina até um 386 foram exatamente os promulgadores do Linux.
Entender como o Linux trabalha é uma coisa. Facilitar o uso para quem não entende é uma questão de lógica. Se eu não entendo e não tenho tempo de entender, troco de sistema. Simples assim.

É isso.
« Última modificação: 16 de Maio de 2011, 14:48 por lcquerido »

Offline Warhead

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 150
  • Ubuntu - Ultimate Edition
    • Ver perfil
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #21 Online: 16 de Maio de 2011, 17:48 »
Saudações Icquerido.

Por favor não entenda com uma admoestação o meu "pequeno" texto.
O que tentei fazer alí foi colocar meu ponto de vista quanto a pertencer a uma comunidade de voluntários que trabalham juntos e junto aos desenvolvedores para melhorar este nosso querido GNU/Linux.
Como afirmei, estou no Ubuntu faz apenas 2 anos e nunca me considerei especialista neste ou em qualquer outro Sistema Operacional. O que sinto, isto sim, é um certo orgulho de fazer parte da Comunidade Linuxer.
Claro que nenhum Sistema é perfeito. Você e todos nós temos direito de escolher o que mais nos agrada ou melhor nos atende.
Também entendo a questão do compartilhamento do seu equipamento e que esta situação o coloca na condição de agradar a todos. Coisa difícil mesmo de se conseguir.
Usar Gnu/Linux é diferente de usar M$ Janelas (apenas provocação  ::)), os métodos e as soluções são diferentes e a forma de interagir com o Sistema também é.
Não pense que estamos aqui menosprezando o valor dos usuários de outros Sistemas. Mas compreenda que usuários de GNU/Linux são, em geral, apaixonados pelo modo Linuxer de ser e defendem este estilo de vida.
Finalmente, mas não menos importante, quero fazer-lhe convite para manter um dual boot em seu computador e manter alí alguma distribuição GNU/Linux (de preferência Ubuntu). E, de vez em quando, naquelas horas de folga...fazer alguns testes neste ambiente do Software Livre.

Boa sorte.
Você será tudo aquilo que acreditar ser.

lcquerido

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #22 Online: 16 de Maio de 2011, 18:41 »
Saudações Icquerido.

Por favor não entenda com uma admoestação o meu "pequeno" texto.
O que tentei fazer alí foi colocar meu ponto de vista quanto a pertencer a uma comunidade de voluntários que trabalham juntos e junto aos desenvolvedores para melhorar este nosso querido GNU/Linux.
Como afirmei, estou no Ubuntu faz apenas 2 anos e nunca me considerei especialista neste ou em qualquer outro Sistema Operacional. O que sinto, isto sim, é um certo orgulho de fazer parte da Comunidade Linuxer.
Claro que nenhum Sistema é perfeito. Você e todos nós temos direito de escolher o que mais nos agrada ou melhor nos atende.
Também entendo a questão do compartilhamento do seu equipamento e que esta situação o coloca na condição de agradar a todos. Coisa difícil mesmo de se conseguir.
Usar Gnu/Linux é diferente de usar M$ Janelas (apenas provocação  ::)), os métodos e as soluções são diferentes e a forma de interagir com o Sistema também é.
Não pense que estamos aqui menosprezando o valor dos usuários de outros Sistemas. Mas compreenda que usuários de GNU/Linux são, em geral, apaixonados pelo modo Linuxer de ser e defendem este estilo de vida.
Finalmente, mas não menos importante, quero fazer-lhe convite para manter um dual boot em seu computador e manter alí alguma distribuição GNU/Linux (de preferência Ubuntu). E, de vez em quando, naquelas horas de folga...fazer alguns testes neste ambiente do Software Livre.

Boa sorte.

Imagine Warhead. Sempre fui bem tratado por aqui e sempre com muita paciência (essceto um ou dois xiitas... ;D). Também fui apaixonado pelo Linux, mas paixão não enche barriga, como diria minha avó.

Quanto ao modo de interagir entre um SO e outro, não vejo problemas. Sò vejo problemas quando a solução para coisas simples começam a exigir pesquisa e trabalho demasiado, coisa que para quem usa o PC como trabalho é dispensável. Eu adoro computador e não sei viver sem ele. Se não fosse por ele, não teria resgatado meu "passado musical" com mais de 1000 músicas, coisa quemuitos amigos imploram para eu repassar à eles, pois minha memória para isso é muito boa.

Se eu não estivesse satisfeito ou fosse um chato MS-softeiro, não estaria ainda aqui. Sabe aquele ditado, se uma pessoa gosta do seu produto falará para no máximo duas pessoas, já se não gostam, a coisa cresce exponencialmente. OS PCs vendidos com Linux prontos e preparados com seus drivers, provavelmente farão muitos consumidores satisfeitos, disso eu não tenho dúvidas. O problema maior é quando deparam com incompatibilidade de hardware (drivers) que não fizeram parte do pacote e daí levam à um técnico que na maioria não conhece o Linux ou conhece muito superficialmente. Daí a escolha entre o que não sabe e o conhecido, já sabe qual será.

Para atrapalhar, como já repeti inúmeras vezes, quem tem problemas e não conseguiu ajuda "numa rápida pesquisa no google" (resposta padrão por aí) cai nas castas dos preguiçosos, amantes de Biu, etc, também já comentado por aqui. Ser um colaborador Linux não é fácil, e fica mais difícil quando a pessoa não sabe expor o seu problema para a comunidade, e acaba por participar de um evento incendiário de hormônios, o que aumenta a insatisfação por parte da comunidade em ajudar, e a insatisfação em aceitar que o Linux é "diferente".

Mas gostaria que você comentasse minhas críticas que sinceramente acho que são positivas, quanto às ferramentas que não são disponibilizadas. Hardware já é uma coisa muito mais séria e este lado deve ficar com os tubarões, no caso a Canonical que, se fizer seu trabalho direitinho, poderá sim trazer muitos fabricantes para o lado do Linux, coisa que a RedHat e Conectiva deveriam ter feito há muito tempo por obrigação.

Enfim, estamos aí. Ah, ia esquecendo...Dual boot? Prefiro não arriscar. No lugar disso, tenho um HD de 10G sobrando e que creio dar de sobra para o Ubuntu que, segundo notei, após vários programas instalados, estava ocupando meros 5G. Daí é só não habilitar os outros HDs para não fazer caca e pronto. Ou então como disse, no modo virtual.

E vamos que vamos...

Abraços Warhead e muito prazer em ter esta prosa contigo.


Offline RonaldoRG

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 659
    • Ver perfil
    • Twitter: @rafas_andrade
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #23 Online: 16 de Maio de 2011, 20:05 »
É isso ai lcquerido. Como muitos já falaram, somos livres pra escolher aquilo que nos agrade. Tem gente que precisa do windows pra algumas tarefas e pra isso usa dual boot, e tem gente que não precisa do windows pra nada (meu caso) e portanto usa somente ubuntu. Se o linux não lhe atende você tá mais que certo em comprar o windows.

Agora na próxima vez que for usar o gnu/linux instale o padrão da distribuição. Com o Ubuntu 10.04 bombando você vai instalar o kubuntu que não é o forte da canonical. Se quiser usar KDE use o mandriva ou outros que tenha como padrão o KDE.

E também tenha cuidado ao julgar o linux como um todo por causa de uma distribuição. Existem várias, e uma delas pode servir pra você ou não.

Boa sorte na sua jornada e qualquer coisa o fórum estará sempre aqui.

T+.
« Última modificação: 16 de Maio de 2011, 20:25 por RonaldoRG »
Ubuntu 12.04

Paulo Correa

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #24 Online: 17 de Maio de 2011, 07:02 »
É isso ai lcquerido. Como muitos já falaram, somos livres pra escolher aquilo que nos agrade. Tem gente que precisa do windows pra algumas tarefas e pra isso usa dual boot, e tem gente que não precisa do windows pra nada (meu caso) e portanto usa somente ubuntu. Se o linux não lhe atende você tá mais que certo em comprar o windows.

Agora na próxima vez que for usar o gnu/linux instale o padrão da distribuição. Com o Ubuntu 10.04 bombando você vai instalar o kubuntu que não é o forte da canonical. Se quiser usar KDE use o mandriva ou outros que tenha como padrão o KDE.

E também tenha cuidado ao julgar o linux como um todo por causa de uma distribuição. Existem várias, e uma delas pode servir pra você ou não.

Boa sorte na sua jornada e qualquer coisa o fórum estará sempre aqui.

T+.
Acho que se for para rodar um kde de ótima qualidade aconselharia o Biglinux, que é 100% brasileira e muito boa mesmo.

Offline velox256

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.915
  • Debian é Debian... :)
    • Ver perfil
    • Linux Inside
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #25 Online: 17 de Maio de 2011, 08:17 »
Falei aquele lance que Windows só é "legal" sendo piratex é devido à minha vasta experiência com usuários que não gostam de pagar pelo que usam. Se vc é exceção a essa regra, parabéns, pois eu não sou, apesar do meu Seven ser original (já que veio no meu notebook), hehehehehe... :)
Computador perereca, com disco perereca, monitor perereca e sistema super xuxu. Visitem a minha página em http://sidserra.k6.com.br ou meu blog em http://sidserra.blogspot.com.br.

lcquerido

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #26 Online: 17 de Maio de 2011, 14:42 »
Falei aquele lance que Windows só é "legal" sendo piratex é devido à minha vasta experiência com usuários que não gostam de pagar pelo que usam. Se vc é exceção a essa regra, parabéns, pois eu não sou, apesar do meu Seven ser original (já que veio no meu notebook), hehehehehe... :)
Mas eu sempre usai pirata até antes. Aproveitei a onda do Ubuntu para sair da ilegalidade. E estou certo que ficaria com o Ubuntu se não fosse o maior problema de dois usuários não poderem usar o mesmo HD externo ao mesmo tempo, ter inutilizado o sistema com a atualização do 10.10 para o 11.04, e o problema de travamentos (no caso Kubuntu) com os aplicativos de uso constante (office). Fora isso, as coisas até poderiam ir se ajeitando, com calma e aprendendo configurar na unha. DIgo isso porque o Ubuntu aceitou na boa minha impressora. Mas tive problemas que não foram solucionados em tampo hábil e produção parada. Hora de agir.

Mas como podem ver, estou aqui ainda e sempre podendo ajudar.

Abraços

Offline xluisfernando

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 848
  • Linux user #532810
    • Ver perfil
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #27 Online: 25 de Maio de 2011, 19:08 »
Aqui, foi o contrário. Windows nunca mais.

Eu tinha um tri boot de Mac OS X 10.6.6 Snow Leopard, Ubuntu GNU/Linuxx 10.04 LTS e Microsoft Windows 7 Ultimate 32.

Desde o ano passado eu praticamente só usava o Linux e mantinha o Mac para estudo e o Windows por causa da família.

Então, finalmente a oportunidade veio: O Windows começou a apresentar problemas na conexão de internet e passou a não conectar mais pelo 3G. Então, com isso eu convenci minha família e os iniciei no Linux.
Samsung Ativ Book i3 - Ubuntu 20.04LTS

Offline adilson bts

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 355
    • Ver perfil
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #28 Online: 25 de Maio de 2011, 22:29 »
Bem pessoal, é isso mesmo. É com pesar que estou retonando ao MS Windows. Tentei de tudo quanto é forma manter algum Linux em meu lar, mas devido à muitos problemas relativos ao sistema, recebi um ultimato de minha familia para comprar o Windows (7).

Achei que as distros estavam maduras e já voltadas aos usuários finais, mas não foi isto que eu vi. Problemas de travamento constantes, malabarismos para adicionar dispositivos compartilhados  e pastas comuns à usuários como permitir que mais de um usuário tenha acesso à um dispositivo, falta de ferramentas simples de manuseio de dispositivos como foramatar um simples pen drive, falta de suporte e ferramentas de instalação de hardware (multifuncional HP) entre outros que me obrigaram a enfiar a mão no bolso e parcelar um Windows.

Linux agora só sob virtualização.

Agradeço à todos a tentativa de ajuda e peço desculpas ao Campos pelas inúmeras contravenções no fórum, pela pressa de obter respostas aos meus inumeros problemas. Mas a vida é assim.

Boa sorte À todos e até mais.

Querido

isso mesmo, faça como eu... em 2005 xinguei todo mundo do forum do kurumin (linux) voltei pro w98 e em 2006 voltei pra valer e fiquei até hj no linux (ubuntu principalmente)... ;o importante é testar...
note aspire 4710, dualcore 1,73, mobile intel grafic media acelerator 950, 2gb ram, Ultimate edition 2.6- Ubuntu 10.04

pricebsb_010

  • Visitante
Re: De volta ao MS Windows
« Resposta #29 Online: 28 de Maio de 2011, 10:15 »

Caramba, é até comico essa história toda. Mas assim, eu tentei o Red Hat na epoca do 98, sai fora pq não conseguia nem me conectar a internet que na epoca era discada mas o erro era entre a cadeira e a mesa!

Desde 2009 estou no Ubuntu e so uso o RUINdows pra jogo...

Minha vida em Ubuntu seria sem graça!

Ahh Ubuntu 10.10 né?! 11.04 ngm merece!!!!

Saudações!!!