Autor Tópico: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu  (Lida 113382 vezes)

Offline sylvester

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 545
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #165 Online: 27 de Maio de 2008, 12:45 »
O ano passado falei com Julien Blanche que é o presidente da Associação Debian France, e desenvolvedor do SANE e faz parte do team VOIP e perguntei-lhe se o Ubuntu colaborava com o Debian.
Ele disse-me que um convicto não!
O Ubuntu não contribui com os bugfixes à debian, eles apenas se contentam em mostrar as diferenças entre os pacotes deb e mesmo isso não fazem com todos os pacotes.
Alguns pacotes que são prioritários para à canonical como o gcc são enviados regularmente, mas não existe uma colaboração efectiva com a Debian.

http://opensourceformac.blogspot.com/                                      http://easyubuntulinux.blogspot.com/

Offline kakita

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 285
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #166 Online: 27 de Maio de 2008, 13:18 »
acho que o team do debian deveria se orgulhar do ubuntu, pois a distro mais popular tem base debian
acredito que a team debian fique feliz com o ubuntu e possivelmente até os ajuda muito directamente, nunca se viu ninguem da team debian criticar o ubuntu por ter escolhido debian para sua base, o que vemos são usuarios que não tem nada a ver com o assunto ficarem ofendidos sem razão.
Se eu fizesse um programa e alguem pegasse nele e o melhorasse eu ficaria bem feliz e orgulhoso. Se a propria equipe debain não se importa porque deviriam os usurios se importar?? não percebo.

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #167 Online: 27 de Maio de 2008, 14:47 »
  Bom, vejo que a maioria dos post anteriores na verdade utilizou uma argumentaçao muito semelhante, e que inclusive ja havia sido mostrada em outros posts ainda mais antigos;
  Agora: o Debian nao ganha em nada de ver o Ubuntu crescer tanto assim usando seu trabalho de anos. E se o Debian tivesse que se orgulhar de seu trabalho tivesse se tornado o Ubuntu, provavelmente o Projeto Debian teria morrido, algo que nao aconteceu. E nesse fim de ano, ira sair inclusive a mais nova versao do Debian.

Citar
Se eu fizesse um programa e alguem pegasse nele e o melhorasse eu ficaria bem feliz e orgulhoso. Se a propria equipe debain não se importa porque deviriam os usurios se importar?? não percebo.
 
  Acontece que, na essencia, o Ubuntu pouco tem melhorado o sistema - claro, a nao ser pelo marketing. E outra: a maioria da Equipe de Desenvolvimento do Debian sao justamente "varios" dos usuarios.
« Última modificação: 27 de Maio de 2008, 14:50 por IgorM0L »

Offline kakita

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 285
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #168 Online: 27 de Maio de 2008, 15:40 »
  Agora: o Debian nao ganha em nada de ver o Ubuntu crescer tanto assim usando seu trabalho de anos.

o debian ganha tanto com o ubuntu quanto o ubuntu ganha com o linuxmint(e todos os derivados do ubuntu), é mais uma distro, atrai mais usuários e esses usuários criam novos programas e um .deb funciona tanto no ubuntu quanto no debian. e alem do mais enquanto existem muitas mais distros usando .rpm é muito bom para o debian que a distro com mais usuarios utilize o sistema de pacotes .deb, e estou verto que devem haver outras vantagens, no fim quem acaba por ganhar é o usuario e o linux e é isto que realmente importa.
 
 
Citar
Acontece que, na essencia, o Ubuntu pouco tem melhorado o sistema - claro, a nao ser pelo marketing. E outra: a maioria da Equipe de Desenvolvimento do Debian sao justamente "varios" dos usuarios.

Quando falei em usuarios estava falando nos do ubuntu e não os do debian
não tenho nada ontra o debian, aliás já tive muito proximo de mudar para ele, devido á falta de performance do ubuntu
E mesmo o markting é muito importante, imagine que dirivado ao markting a percentagem de usuarios linux sobe para 20 ou 30 % do mercado, aí os fabricantes de hardware iriam desenvolver bons drivers para linux

Nem vou entrar mais numa discução como a maior parte das discuções do café.
Quando se falou em fechar o café eu disse não mas agora tenho as minhas duvidas

Offline sylvester

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 545
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #169 Online: 27 de Maio de 2008, 15:43 »
IgorMol melhorado é como quem diz....
O Ubuntu trouxe melhorias tais como um live cd, uma instalação mais facil e cheio de pacotes proprietários
O Ubuntu destaca-se pela sua rapidez de lançamento, 6 em 6 meses lança uma nova versão. A Debian por sua vez, é lançada quando está pronta.

Uma das guerras no meio de isto tudo, é que as pessoas pensam que ter a última versão de tudo é sempre bom, mas esquecem-se que para ser bom, é preciso ser estável, para ser estável é preciso detectar bugs e para detectar bugs é preciso tempo. Tempo esse que o Ubuntu não tem devido à sua meta de lançamento ser demasiado curta. A Debian por sua vez, oferece-nos uma distribuição estável disponível para dezenas de arquitecturas, à custa de pacotes mais antigos e mais fiáveis.

O que é melhor, estar mais actualizado que os outros e ter muitos bugs no sistema, ou estar menos actualizado e ter o sistema totalmente estável?

Cabe a cada um escolher...
Tenho aqui o Ubuntu hardy e o debian lenny (testing) e lenny não estando ainda pronto é muito mais estável que o ubuntu que até é uma  versão LTS
« Última modificação: 27 de Maio de 2008, 16:09 por sylvester »

http://opensourceformac.blogspot.com/                                      http://easyubuntulinux.blogspot.com/

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #170 Online: 27 de Maio de 2008, 16:30 »
Citar
o debian ganha tanto com o ubuntu quanto o ubuntu ganha com o linuxmint(e todos os derivados do ubuntu), é mais uma distro, atrai mais usuários e esses usuários criam novos programas e um .deb funciona tanto no ubuntu quanto no debian. e alem do mais enquanto existem muitas mais distros usando .rpm é muito bom para o debian que a distro com mais usuarios utilize o sistema de pacotes .deb, e estou verto que devem haver outras vantagens, no fim quem acaba por ganhar é o usuario e o linux e é isto que realmente importa.

  Nesse ponto sim, o fato de usar o Gerenciador de Pacotes Deb; mas uma distribuiçao nao ganha somente pelo Gerenciador de Pacotes, mas pela soma de todo seu desenvolvimento, e nesse ponto o Ubuntu nao tem colaborado tanto para o Debian, eh um fato.

Citar
O que é melhor, estar mais actualizado que os outros e ter muitos bugs no sistema, ou estar menos actualizado e ter o sistema totalmente estável?

  Eh isso que penso, eh tudo uma questao de filosofia.

Offline STIG

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 9
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #171 Online: 27 de Maio de 2008, 16:49 »
A ideia que me dá é que o Ubuntu vai às compras de 6 em 6 meses....

Ele pega o debian sid, muda o nome dos pacotes e altera-os. Faz um bom markting, associa algumas ferramentas uteis de instalação facilitada, montes de pacotes proprietários, envia cd para casa e pronto.
Nem sequer faz uma menção no seu site que o Ubuntu é baseado no Debian. Se o faz está muito bem escondido..
O que me irrita é que a maioria das pessoas nem imagina que mais de 90 por cento de tudo o que vem no ubuntu é retirado do debian.
Culpa de quem? Da canonical que intencionalmente esconde as suas origens.
Não vejo isso com outra distro. Qualquer outra distro baseada no debian, menciona claramente a origem debian.
« Última modificação: 27 de Maio de 2008, 16:51 por STIG »

Offline mano cazalet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 66
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #172 Online: 27 de Maio de 2008, 17:02 »
oi galera,

me parece lendo as idéias até agora que a principal cobrança ou motivo de irritação com o ubuntu é que ela não retribui com nada ao debian. O problema ao meu ver é que esta cobrança se baseia numa noção de "troca" própria do nosso sistema de mercado onde troca-se alguma coisa por outra coisa, uma dessas coisas sendo na maioria das vezes dinheiro.
Pensando assim, acho que estamos caindo num raciocínio contrário à prória filosofia do debian e em geral do código livre.

Se vcs derem uma olhada no contrato social do debian (http://www.br.debian.org/social_contract, não estou achando em português) a motivação principal deles é a difusão do código livre (e é por isso que o debian é livremente redistribuível, utilizável por terceiros). Assim, se considerarmos a noção de "troca" no seu sentido amplo, isto é, não só no sentido material mas também no sentido moral, ou se quiserem, ético, creio que o sucesso do ubuntu está satisfazendo a exigência de retribuição na relação de troca, pois este sucesso está ajudando a difundir o código e softwares livres.
« Última modificação: 27 de Maio de 2008, 20:20 por mano cazalet »

Offline HD883

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 12
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #173 Online: 27 de Maio de 2008, 17:18 »
oi galera,

me parece lendo as idéias até agora que a principal cobrança ou motivo de irritação com o ubuntu é que ela não retribui com nada ao debian. O problema ao meu ver é que esta cobrança se baseia numa noção de "troca" própria do nosso sistema de mercado onde troca-se alguma coisa por outra coisa, uma dessas coisas sendo na maioria das vezes dinheiro.
Pensando assim, acho que estamos caindo num raciocpinio contrária à prória filosofia do debian e em geral do código livre.

Se vcs derem uma olhada no contrato social do debian (http://www.br.debian.org/social_contract, não estou achando em português) a motivação principal deles é a difusão do código livre (e é por isso que o debian é livremente redistribuível, utilizável por terceiros). Assim, se considerarmos a noção de "troca" no seu sentido amplo, isto é, não só no sentido material mas também no sentido moral, ou se quiserem, étic,o creio que o sucesso do ubuntu está satisfazendo a exigência de retribuição na relação de troca, pois este sucesso está ajaudando a difundir o código e softwares livres.
isso esta correcto, mas porque é que o ubuntu se tenta demarcar do debian e do linux¿

Offline mano cazalet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 66
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #174 Online: 27 de Maio de 2008, 17:31 »
http://www.ubuntu.com/community/ubuntustory/Debian

as vezes parece birra de família do pai com ciúme do filho/neto ou se queixando que este vai visitar pouco.
« Última modificação: 27 de Maio de 2008, 17:36 por mano cazalet »

Offline Polaco

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 525
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #175 Online: 27 de Maio de 2008, 17:43 »
O Ubuntu trouxe milhares de novos usuários ao Linux; Levou fama ao Debian; Facilitou o uso do Linux por pessoas comuns; Distribuiu CD's pelo correios para qualquer canto do mundo DE GRAÇA; fechou acordos interessantes com grandes fabricantes; conquistou a mídia com marketing, e por aí vai...

Mas só isto não basta! eles precisam ainda colocar um banner bem grandão "Powered by Debian" no site oficial, enviar dinheiro aos usuários e um pedido de desculpas pela inclusão de um programa beta na distribuição, aí sim ganharão o respeito da "comunidade". ¬¬
Ubuntu 10.04 x64 @ Dell Optiplex 740

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #176 Online: 27 de Maio de 2008, 20:15 »
  Bom, normalmente em meus ultimos posts eu tenho criticado o Ubuntu negativamente.
  Em alguns pontos, vejo sim como negativo a nao retribuiçao no desenvolvimento do Debian e para a Comunidade GNU/Linux de desenvolvimento.
  Mas em geral, quando um usuario conhece o Ubuntu, ao mesmo tempo ele começa a conhecer outras distribuiçoes, e realmente, o markentig chega a ser importante, algo que o Ubuntu tem feito. Principalmente com o desenvolvimento do liveCD e de mandar um CD para quem fazer o pedido.
  Fora tambem ter uma comunidade com tantos usuarios.

Offline Syph0s

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 65
  • [syph0s@internet /]# chmod -R 777 /me
    • Ver perfil
    • //syph0s on Linux
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #177 Online: 27 de Maio de 2008, 20:42 »
uma pergunta: Existe alguma cláusula em licença ou contrato que diga que o Ubuntu é obrigado a contribuir com o Debian??

Offline IgorM0L

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 487
  • Lokos está morto. Vamos ressucitá-lo?
    • Ver perfil
    • Yrado.net
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #178 Online: 27 de Maio de 2008, 20:54 »
uma pergunta: Existe alguma cláusula em licença ou contrato que diga que o Ubuntu é obrigado a contribuir com o Debian??

  Nao. Acontece que isso eh uma questao de etica; eh a diferença entre o que eh etico e o que esta em clausulas. E lhe digo, que pode ser um defeito meu, mas sempre tenho o desejo de analisar as coisas tambem pelo lado da etica.

Offline mano cazalet

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 66
    • Ver perfil
Re: Mais uma vez, falando mal do Ubuntu
« Resposta #179 Online: 27 de Maio de 2008, 21:44 »
    Em alguns pontos, vejo sim como negativo a nao retribuiçao no desenvolvimento do Debian e para a Comunidade GNU/Linux de desenvolvimento.
 

então pelo que entendo, vc acha que a única forma de retribuição do ubuntu para o debian é na forma de desenvolvimento? Não sendo assim, o Ubuntu é anti-ético.

Isso que denominei acima de concepção materialista, coisa por coisa, contrária a lógica do código livre.

Na minha concepção, desenvolvimento não é a única forma de saldar a dívida moral com o pai, (sópara chegarmos a níveis freudianos, hehe). Levar o código livre a x,yz% de desktops e xy,z% de servidores é uma boa alternativa também, totalmente de acordo com o "Contrato Social" acima citado (que poderia se chamar contrato moral, ou ainda, acordo ético).